Trânsito da avenida Pedro I deve ser liberado neste sábado à tarde

Antes de permitir a circulação de veículos, Defesa Civil precisa atestar condições de segurança

iG Minas Gerais | JHONNY CAZETTA e LUIZA MUZZI |

Medida. A outra alça do viaduto Guararapes recebeu um reforço de escoras para garantir tranquilidade
João Godinho - 10.7.2014
Medida. A outra alça do viaduto Guararapes recebeu um reforço de escoras para garantir tranquilidade

Deve ser liberado neste sábado, na parte da tarde, o trânsito de veículos na avenida Pedro I, no trecho sob o viaduto Batalha dos Guararapes, que desabou na semana passada deixando duas pessoas mortas e outras 23 feridas. Interditado por nove dias, o local recebeu intervenções diversas ao longo da semana e será liberado quando houver a garantia de que não há nenhum risco remanescente para pedestres ou veículos.

Apesar da expectativa de liberação, a Defesa Civil não detalhou a hora exata prevista para que o trânsito volte a fluir na região. “Não há um horário definido. Mas tão logo estejam garantidas as condições de segurança que envolvem tanto o escoramento da estrutura do viaduto que permaneceu quanto a recuperação da busway e da pavimentação asfáltica da pista lateral, faremos a liberação da via”, disse o coronel Waldir Figueiredo, gerente operacional da Defesa Civil. A Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans) informou que aguarda apenas a autorização da Defesa Civil para retomar os procedimentos normais de tráfego no local, incluindo o retorno dos itinerários dos ônibus que passam pela via. De acordo com a assessoria de imprensa da empresa, agentes de trânsito estarão presentes para orientar sobre o trajeto. Também continua prevista para este sábado, às 8h, a realização do teste com uma nova tecnologia que fará a demolição da parte restante do viaduto – da avenida Pedro I até o local isolado pela perícia, onde ainda há um caminhão preso pelos escombros do desabamento. Segundo os engenheiros responsáveis pelo acompanhamento da obra, o procedimento, chamado corte com fio diamantado, “fatia” o viaduto, causando menos impacto de barulho e de poeira aos moradores dos condomínios vizinhos ao viaduto. Nessa sexta, durante o dia, operários da prefeitura e da Cowan, empresa responsável pela obra, ainda trabalhavam no recapeamento da avenida. “Toda a segurança está sendo proporcionada e verificada. Há um reforço de sustentação na outra alça do viaduto, exatamente para que toda a população tenha tranquilidade”, afirmou o coordenador da Defesa Civil, coronel Alexandre Lucas. “Podem ter certeza de que nada vai ser feito sem que a absoluta segurança seja oferecida a todos”. Nos dois últimos dias, a alça norte do viaduto foi reforçada com novas escoras. Segundo Lucas, as estruturas não serão retiradas até uma definição sobre a situação da alça. Engenheiros e técnicos do sistema de Defesa Civil municipal deram continuidade nessa sexta às vistorias nos outros viadutos que ainda estão em obras na avenida Pedro I.

Pedido Boato. A Defesa Civil pediu nessa sexta que a população pare de espalhar pelas redes sociais a falsa mensagem de que há risco de queda da segunda alça do viaduto. O órgão garantiu que monitora o local.

Relembre como foi a tragédia A queda. Por volta das 15h10 do último dia 3, o viaduto Batalha dos Guararapes, na avenida Pedro I, em Venda Nova, desabou em cima de um micro-ônibus, um carro e dois caminhões da obra. Vítimas. Duas pessoas morreram no local: Hanna Cristina dos Santos, 25, motorista do micro-ônibus, que freou ao perceber a queda para salvar a filha e os demais passageiros; e Charlys Frederico Moreira do Nascimento, 25, que seguia em um Fiat Uno. Outras 23 pessoas ficaram feridas. Localização. O viaduto Batalha dos Guararapes liga a avenida General Olímpio Mourão Filho, no bairro Planalto, na região Norte, às ruas Doutor Álvaro Camargos e Moacyr Froes, no bairro São João Batista, em Venda Nova. A estrutura estava em fase final de construção e tem duas alças.

Sentidos A previsão é que sejam liberadas neste sábado as pistas exclusivas de ônibus e a pista mista lateral da avenida Pedro I, no sentido bairro. A pista mista no sentido centro continuará interditada. Automóveis que trafegarem rumo ao centro precisarão dividir parte do caminho com os veículos do Move, antes de retornarem, por um desvio liberado nessa sexta, para a pista mista.

Vistoria A Defesa Civil realizou nessa sexta, em conjunto com uma empresa especializada contratada pela Cowan, uma nova vistoria no conjunto de prédios que fica ao lado do viaduto. Foram avaliadas as estruturas e fachadas dos edifícios, bem como os muros de divisa com a obra. Segundo o órgão, nenhuma anomalia que pudesse indicar qualquer ação de segurança foi encontrada.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave