Vírus é detectado em criança ‘curada’

Depois de ser tratada durante 18 meses, ela passou mais de dois anos sem medicamentos antirretrovirais

iG Minas Gerais |

O caso.A virologista Deborah Persaud coordenou o estudo que apontou ‘cura funcional’ na criança do Estado do Mississippi
Johns Hopkins Medicine/ap - 3.3.2013
O caso.A virologista Deborah Persaud coordenou o estudo que apontou ‘cura funcional’ na criança do Estado do Mississippi

Nova York, EUA. Uma criança que se acreditava ter sido curada do HIV agora mostra níveis detectáveis do vírus da Aids, disseram autoridades de saúde dos Estados Unidos anteontem à agência Reuters. A menina, conhecida como “bebê do Mississippi”, foi objeto de um estudo de caso sobre remissão duradoura da infecção publicado no “The New England Journal of Medicine” no ano passado.  

Atualmente com 4 anos, ela nasceu prematura, em 2010, de uma mãe infectada com o HIV. Depois de ser tratada durante 18 meses, ela passou mais de dois anos sem medicamentos antirretrovirais. Durante aquele período, exames de sangue não detectaram níveis do vírus.

“Certamente essa é uma reviravolta decepcionante para essa criança, para a equipe médica envolvida no seu cuidado e para a comunidade de pesquisa de HIV/AIDS”, declarou o diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas, Anthony Fauci.

Ela era considerado o primeiro caso documentado de “cura funcional” de uma criança infectada pelo HIV.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave