Dilma diz que organização da Copa no Brasil merece 'nota máxima'

Ao falar para emissora de TV do Qatar, presidente elogiou estrutura do país para o Mundial e voltou a criticar quem fez campanha negativa contra a realização do torneio

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Brasil não deve ouvir
Roberto Stuckert Filho/PR
Brasil não deve ouvir "certas considerações" sobre Copa, diz Dilma

A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta sexta-feira (11) que daria "nota máxima" à organização da Copa do Mundo no Brasil.

Em entrevista à rede Al Jazeera, do Qatar, ela repetiu o que tem dito em uma série de entrevistas como balanço do Mundial no país --que o gasto com estádios e aeroportos não é significativo, se comparado com os desembolsos do governo nas áreas de educação e saúde nos últimos três anos.

Esta é a terceira de uma série de entrevistas que a presidente tem feito ao longo da semana com redes de televisão ainda sob os holofotes da realização da Copa.

Na última quarta-feira (9), Dilma gravou com a rede norte-americana CNN. Na quinta-feira (10), com a Globo News. Nesta sexta, também conversou com a chinesa CCTV.

Embora tente desvincular sua imagem à da derrota da seleção brasileira na terça-feira (8), contra a Alemanha, a petista tem usado o espaço para "vender" o Mundial como um de seus sucessos administrativos.

Dilma e os estrategistas de sua campanha tentam avaliar o impacto, na campanha eleitoral, do vexame em campo. E discutem como reagir a ele.

Em trecho veiculado na noite desta sexta-feira pela Al Jazeera, a presidente foi instada a responder qual nota daria pela organização do torneio. "Eu acredito [que o país] se superou. Eu acho que nós tiramos a nota máxima", disse ela.

Segundo ela, o país não apenas excedeu "pontos concretos", como o pleno funcionamento de aeroportos, mas também as expectativas de quem, conforme disse, promoveu uma "campanha negativa" contra a Copa.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave