Idoso é assassinado com um tiro na cabeça

MIdoso foi encontrado caído perto da lagoa Várzea das Flores

iG Minas Gerais | José Augusto |

Corpo de idoso foi encontrado na rua do Contorno
Corpo de idoso foi encontrado na rua do Contorno

Mais um homicídio foi registrado em Betim, na região metropolitana. Um idoso de 60 anos foi encontrado morto na manhã de ontem, no bairro Itacolomi, perto da lagoa Várzea das Flores. Segundo a Polícia Militar, a vítima, identificada como Adão Evaldo da Silva, foi encontrada na rua do Contorno por um funcionário da Copasa que estava indo trabalhar. Ele viu o homem caído e acionou a PM.

“A vítima levou um tiro atrás da orelha esquerda, e, ao lado de seu corpo, foi encontrado um colete preto com a inscrição ‘segurança’”, contou um policial que trabalhou na ocorrência.

Ainda de acordo com a polícia, foi encontrado em um dos bolsos de Silva o documento do carro dele, mas o veículo não estava na região.

Os militares foram até a casa de Silva e conversaram com um parente dele, que informou que ele tinha deixado a residência para ir trabalhar, no carro dele, um Ômega vermelho. “O familiar relatou ainda que o homem tinha colocado o carro à venda e que apareceram algumas pessoas na casa deles interessadas no veículo”, informou a polícia.

Militares fizeram um rastreamento na região. Os policiais localizaram o veículo da vítima abandonado na avenida Tapajós, no bairro Nova Baden, no meio da tarde.

O motivo do crime ainda é desconhecido pela polícia. Ninguém foi preso.

Violência

O mês de julho começou violento em Betim. Apenas nos últimos sete dias, seis pessoas já foram assassinadas na cidade.

O que mais chama a atenção é que alguns desses crimes foram cometidos de maneira brutal, como o jovem de 19 anos que foi morto com mais de 140 facadas na terça, 8, no bairro São João.

Anteontem, duas mulheres que moravam juntas também foram mortas. As vítimas, que ainda não foram identificadas, foram assassinadas em locais diferentes.

Comum

Há sete dias, um homem foi encontrado morto no mesmo local. Segundo moradores, por a região ser deserta, é comum corpos serem desovados próximo à lagoa.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave