Polícia investiga participação de advogado na fuga de diretor da Match

Fernando Fernandes erá investigado por ter dado fuga ao britânico Raymond Whelan

iG Minas Gerais | Folha Press |

O chefe da Polícia Civil do Rio, o delegado Fernando Veloso disse na manhã desta sexta-feira (11) que o advogado Fernando Fernandes será investigado por ter dado fuga ao britânico Raymond Whelan, 64, CEO da empresa Match.

Whelan é considerado foragido pela polícia. Desde quinta (10), ele é procurado por suspeita de integrar uma quadrilha internacional de venda ilegal de ingressos para jogos da Copa. Segundo Veloso, Whelan atuava como fornecedor de ingressos para o franco-argelino Mohamadou Lamine Fofana, 57. Esses bilhetes, de acordo com a polícia, seriam de pacotes de hospitalidade e de outras categorias como de cortesia.

"O problema agora é com a conduta do advogado (Fernando Fernandes) que dá fuga para um cliente foragido. Há indícios de que o advogado tenha saído do Copa com o cliente. A conduta do advogado deve ser avaliada", explicou o delegado Fernando Veloso.

O advogado Fernando Fernandes informou que, como advogado, ele tem a prerrogativa de defender o seu cliente. "Tenho imunidade profissional e estamos tomando as medidas", disse o advogado.

De acordo com a sua assessoria, ele pretende conversar com o presidente da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), seccional Rio, Felipe Santa Cruz, sobre essa investigação.

Segundo Veloso, era esperada a apresentação de Ray Whelan para a noite desta quinta, o que não aconteceu. Na manhã desta sexta, policiais civis visitaram dois endereços em que ele poderia estar mas o executivo da empresa Match não foi encontrado.

"Neste momento, ele é um foragido da Justiça. Já comunicamos as polícias Federal e Rodoviária Federal sobre ele para o caso de uma eventual fuga", disse Veloso.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave