Edifício ao lado de viaduto que desabou na avenida Pedro I é liberado

Prédio não chegou a ser interditado, mas engenheiros monitoram os imóveis desde o último dia 3

iG Minas Gerais | JHONNY CAZETTA |

Uma equipe da Defesa Civil e engenheiros da empresa Cowan, responsável pela construção do viaduto que desabou na avenida Pedro I, em Belo Horizonte, no início deste mês, realizaram uma vistoria em um prédio residencial, na manhã desta sexta-feira (11), e descartaram a possibilidade de o Conjunto Antares ruir.

Além dele, estão previstas vistorias em outros condomínios ao redor da via. O trânsito na avenida Pedro I, na altura do bairro São João Batista, será liberada neste sábado (12).

No mesmo dia, será retirado o restante das estruturas, sem a necessidade de explosões ou quebras. Para que isso aconteça, os engenheiros usarão um procedimento que consiste em utilizar equipamento especializado que faz o corte para posterior içamento de pedaços da estrutura, chamado corte com fio diamantado.

Tragédia

O viaduto Batalha dos Guararapes, na Pedro I, em Venda Nova, desabou às 15h10 da última quinta-feira (3). Dois caminhões, um carro e um micro-ônibus foram esmagados. Hanna Cristina Santos, 24, que dirigia o coletivo, e Charlys Moreira do Nascimento, 25, condutor de um Uno, morreram no local. Outras 23 pessoas se feriram.

Não há ainda um laudo oficial de perícia, mas engenheiros que acompanham os trabalhos acreditam que tenha havido uma falha na fundação, que o solo não seja compatível com o projeto do elevado ou que tenha havido perda de atrito das estacas, já que a pilastra do meio afundou 6 m. A segunda alça do Guararapes sofreu um deslocamento de 5 cm, já detectado, durante o desabamento de quinta-feira. O local é permanentemente monitorado para evitar novos deslocamentos.

Leia tudo sobre: desabamentoprédiopedro I