“Declarações são desprezíveis”

iG Minas Gerais |

Rio e Brasília. O ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, rebateu as declarações do candidato do senador Aécio Neves de que a presidente Dilma Rousseff tentou se apropriar politicamente da Copa do Mundo e que agora pagará o preço da eliminação.  

Carvalho chamou de “desprezíveis” as declarações do senador e afirmou que não faz sentido vincular a Copa com as eleições. Ele aproveitou ainda para ironizar o tucano, ao dizer que as declarações de Aécio são próprias de quem quer aparecer na imprensa e de quem está em uma situação difícil na disputa eleitoral. “Acho totalmente desprezível esse tipo de fala, própria de quem precisa arrumar uma linha por dia para aparecer na imprensa. É natural. Eu compreendo a situação dele. É uma situação difícil. Ele está vendo que aquilo que eles apostaram que não daria certo deu certo”, disse.

Segundo Carvalho, o governo “quebraria a cara se tentasse tirar proveito da Copa para as eleições da mesma forma que vai se dar mal quem acha que agora uma derrota muda a eleição”.

O ministro avaliou que só haveria possibilidade de influência no pleito do resultado do torneio se a organização fosse um “estrondoso fracasso”.

Protestos. Órgãos de inteligência do governo identificaram um movimento pró-protestos para domingo, logo após o fim da Copa. Manifestantes estão sendo convocados por meio de vídeos e de convites em redes sociais. Além de chamar as pessoas para irem para as ruas em Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, um dos vídeos pede que os manifestantes vistam a camisa do Brasil para participarem das manifestações.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave