‘Dilma pagará pela eliminação’

Aécio Neves muda o discurso e diz que presidente quis se apropriar do evento apenas nas horas boas

iG Minas Gerais |

Caminhada. Em evento político no Espírito Santo, Aécio voltou a prometer corte de ministérios se for eleito
Orlando Brito / PSDB
Caminhada. Em evento político no Espírito Santo, Aécio voltou a prometer corte de ministérios se for eleito

SÃO PAULO. O candidato do PSDB à Presidência, senador Aécio Neves, disse nessa quinta que o governo federal tentou se apropriar politicamente da Copa do Mundo e agora pagará o preço da eliminação. Para o tucano, a presidente Dilma Rousseff (PT) reagiu ao evento de acordo com o humor dos brasileiros em relação ao Mundial.  

“Quando vieram as manifestações, ela não tinha nada a ver com Copa do Mundo. Quando a Copa dá certo, parecia até que era ela a artilheira da seleção. Acho que quem vai pagar o preço (da eliminação do Brasil) são aqueles que tentaram se apropriar de um evento que é de todos os brasileiros”, disse Aécio, em Vila Velha (ES).

Vaiada e hostilizada por torcedores na abertura do Mundial, a presidente criticou os que previam um fracasso na organização da Copa e divulgou uma mensagem ao atacante Neymar depois que ele ficou fora da competição por contusão.

Com a eliminação da seleção, goleada por 7 a 1 pela Alemanha na terça-feira, o governo busca agora minimizar o efeito negativo da derrota sobre o humor da população.

Aécio esteve no Mineirão no dia do jogo, mas evitou divulgar sua presença no estádio, temendo vaias e críticas. Após a partida, divulgou nota em que disse compartilhar “como torcedor e como brasileiro” a frustração com o resultado.

“Estive lá, como torcedor, no Mineirão, atônito com aquele resultado, e nunca misturei as coisas. Mas aqueles que esperavam fazer da Copa do Mundo, como disse a presidente, uma belezura para influenciar nas eleições vão se frustrar”, afirmou o tucano.

O termo “belezura” foi usado por Dilma na última segunda-feira, véspera da eliminação do Brasil, em um bate-papo com internautas. Ao responder ao agradecimento de uma eleitora, que disse que a realização do Mundial é uma “belezura”, contra “tanto urubu agourento no caminho”, a presidente afirmou: “Belezura mesmo. Azar dos urubus”.

Contradição. A postura adotada nessa quinta pelo presidenciável contradiz a estratégia de campanha, divulgada um dia antes, que apontava que, nos próximos dias, o senador iria se referir à derrota da seleção apenas como torcedor frustrado sem fazer associação com a disputa eleitoral.

A preocupação era não deixar escapar comentários que pudessem atingir ainda mais o torcedor/eleitor, já bastante fragilizado pela eliminação da Copa. Ainda assim, a análise nos bastidores da campanha é que a saída do Brasil do Mundial deu fôlego à oposição, uma vez que a presidente Dilma poderia se apropriar do bom desempenho da seleção.

Tempo de TV

Distribuição. Segundo a estimativa do TSE, o tempo de rádio e TV para cada candidato à Presidência será distribuído assim: Dilma com 11 minutos e 48 segundos, Aécio Neves, 4 minutos e 31 segundos e Eduardo Campos, 1 minuto e 49 segundos.

Redes sociais. Mesmo tendo o maior tempo na propaganda, a presidente tem usado com frequência o Twitter e o Facebook.

Ofensa à vista

Final. A presidente Dilma irá à final da Copa no Maracanã, no domingo, e entregará a taça à equipe vencedora. No Planalto, a possibilidade de novas ofensas à presidente é dada como certa.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave