As peripécias de um marujo pelo mar

“Simbá, o Marujo” investe em narrativa e tenta estabelecer um diálogo com o público infantojuvenil

iG Minas Gerais | gustavo rocha |

Trupe Os Gruões se formou dentro da Universidade Federal de Uberlândia
RAFAEL MICHALICHEM DIVULGAÇÃO
Trupe Os Gruões se formou dentro da Universidade Federal de Uberlândia

A programação de fim de semana reserva uma boa atração para crianças e adolescentes que queiram ir ao teatro. O espetáculo “Simbá, o Marujo” – da trupe os Gruões, de Uberlândia, chega à cidade e se apresenta dentro do projeto Ocupação 3.0 da Funarte.

O personagem central, Simbá, é um marujo que se alimenta de aventuras. Sua casa é o mar. Com sua perspicácia, consegue se safar de adversidades: explora reinos fantásticos, enfrenta monstros, peixes, aves e serpentes gigantescas, rituais macabros e elefantes inteligentes. E nesse processo, descobre novos horizontes.

Parte de uma pesquisa do grupo, o espetáculo se notabiliza pela contação de histórias. “Nós investimos na estrutura narrativa e alguns elementos cênicos que ajudam a compor essa atmosfera”, revela Amanda Alves, atriz e uma das integrantes da trupe.

Além disso, “Simbá, o Marujo” é o segundo espetáculo de uma trilogia que se inspira nos “Contos das Mil e Uma Noites”. Além dele, a companhia montou “Ali Babá e os Quarenta Ladrões” e “Aladin”.

“Fomos em busca desse universo infantojuvenil. Cada espetáculo tem uma identidade visual muito própria. Simbá, por exemplo, é predominantemente azul, por conta do mar. Há também teatro de sombras e várias cordas que remetem a um navio”, revela Amanda.

Em um contexto cultural no qual os espetáculos infantis são relegados a um status “menos nobre” que outros gêneros, Alves crê que o Gruões faça um trabalho importante. “Nosso trabalho não é ‘infatilóide’. As crianças, cada vez mais, tem um raciocínio rápido, conectado a várias coisas. O homem conta histórias desde o começo do mundo. Podemos contar histórias de diversas formas, para que a criança sinta que ela mesma pode completar as lacunas. Não queremos deixar tudo pronto e mastigado”, finaliza ela.

Serviço. “Simbá, o Marujo”. Hoje, amanhã e domingo, às 16h, na Funarte (rua Januária, 68, Floresta). Ingressos: R$ 5 e R$ 2,50 (meia-entrada)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave