Falta de pista dificulta trabalho

iG Minas Gerais | Joana Suarez |

Quando o crime não teve flagrante e chega com uma denúncia sem nenhuma pista, segundo o delegado Jeferson Botelho, é preciso aguardar e produzir provas antes de instaurar um inquérito e indicar um suspeito. “Muitos casos chegam sem os elementos mínimos para um inquérito, então precisamos fazer diligências na rua antes ou esperar novas ocorrências semelhantes. Esse é um dos motivos de termos mais crimes que inquéritos”, destacou. Botelho ressaltou que não há prazo para que o inquérito seja instaurado. Ainda segundo ele, é difícil de controlar a criminalidade, que vem aumentando desde 2011, e muitos são reincidentes.  

Para o presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia Minas (Sindepominas), Marco Antônio de Paula, o problema também está antes e depois do inquérito, com a falta de prevenção e o sistema prisional superlotado. “Isso impacta a segurança pública. Fui delegado da região central por oito anos e sei o que é trabalhar sozinho”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave