Risco de contágio é pequeno, mas existe

iG Minas Gerais | Johnatan Castro |

O grande temor dos moradores que são obrigados a conviver com as capivaras na orla da lagoa da Pampulha é a contaminação por febre maculosa – transmitida pelo carrapato-estrela, encontrado nos animais. Infectologista do Hospital das Clínicas, Dirceu Grego afirma que a chance de contágio é pequena e que os casos de febre maculosa são raros, mas alerta que frequentadores e moradores da região devem ficar atentos aos sintomas.  

“O número de infecções é baixo, mas é preciso ficar atento à presença de carrapatos nas pessoas, e não no ambiente”, diz. Os sintomas são febre alta, calafrios, edema dos olhos e dor de cabeça e no corpo.

Vítima. Em fevereiro último, laudo comprovou que o estudante de engenharia Samir Assi, 20, morreu vítima da doença. Ele teria contraído a enfermidade em passeio de bicicleta no entorno da lagoa. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave