Homem que falsificava documentos e dava golpe em imobiliárias é preso

O suspeito fazia contrato com documentos com a foto dele e em nome de outras pessoa; não pagava o aluguel e desaparecia

iG Minas Gerais | Natália Oliveira |

Computadores,. fotos e vários documentos falsos foram apreendidos na casa do suspeito
Divulgação Polícia Civil
Computadores,. fotos e vários documentos falsos foram apreendidos na casa do suspeito

Um homem suspeito de aplicar golpes em imobiliárias de Belo Horizonte foi preso em flagrante pela Polícia Civil nesta quinta-feira (10) em um apartamento no bairro Sion, na região Centro-Sul de Belo Horizonte. Ele falsificava documentos para aplicar esse e outros golpes. Com o suspeito foram apreendidos vários equipamento para as falsificações e os documentos.

De acordo com o delegado titular da 5º Delegacia Especializada de Combate a Fraudes, Eduardo Vieira Figueiredo, o suspeito, Luiz Gustavo Maciel Silva,28, fazia contrato com as imobiliárias com documentos em nome de outras pessoas. Quando a imobiliária descobria o golpe, ele se mudava e desaparecia. As empresas não conseguiam encontrá-lo por causa da documentação falsa. Ele não escolhia uma região específica para agir, mas optava por apartamentos nobres.

As investigações sobre o caso começaram, segundo o delegado, há um mês e meio, depois que uma representante de uma das imobiliárias vítima de Silva foi até a delegacia denunciar o crime.  Nesta quinta, os policiais foram até a casa do suspeito para levantar informações, porém ele estava na residência e foi preso. Silva confessou o crime.

Na casa dele foi apreendido um Mac com programas para falsificar os documentos, uma Carteira Nacional de Habilitação (CNH) falsificada e fotografias já com timbre para serem utilizadas nos documentos falsos. “Ele nos contou que além de falsificar os documentos para si, ee também fazia o mesmo para outras pessoas. Com a prisão dele vamos reduzir bastante esse tipo de crime”, afirmou o delegado. Ainda de acordo com ele os documentos eram muito bem feitos e pareciam bem reais. O suspeito também estava com um iphone que foi adquirido com documentos falsos e ele não pagou.

Segundo o delegado, Silva aplicava os golpes também agências bancárias, onde ele abria contas para cliente especial e utilizava as contas para aplicar mais golpes. Silva vai ser indiciado por falsificação e uso de documentos falsos. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave