Estadia da Argentina na cidade do Galo mudou a rotina dos funcionários

Empregados não podiam chegar perto de jogadores, segundo contrato, e alguns disseram que querem mesmo é a volta do elenco alvinegro

iG Minas Gerais | ANTÔNIO ANDERSON |

Jogador está recuperado de uma lesão que sofreu no músculo da coxa esquerda
REPRODUÇÃO FACEBOOK AFA
Jogador está recuperado de uma lesão que sofreu no músculo da coxa esquerda

A presença da Argentina na Cidade do Galo serviu para mudar também a rotina dos funcionários do clube nos últimos 30 dias. "Não nos foi permitido nenhum contato com os atletas, nem mesmo de longe. Os jogadores ficavam separados e a gente não tinha acesso ao espaço onde eles estavam", afirmou uma funcionária, que se identificou como Ana Júlia. "Eu também não estava muito preocupada em ver os jogadores argentinos de perto. Além de funcionária, sou atleticana e o que desejo mesmo é que os jogadores do Galo voltem logo para cá", completou a funcionária.

Outro funcionário do Atlético, que se identificou apenas como Marcone, disse que gostaria de ter visto os jogadores mais de perto, principalmente o Messi. "Mas, é preciso respeitar o regulamento. Continuamos fazendo o nosso serviço e ficamos bem longe dos jogadores. Eles são muito reservados e quase não apareciam, a não ser para treinar. O único que tive uma chance de ver, mesmo assim de longe, foi o goleiro Romero", afirmou o funcionário alvinegro.