Polícia do Rio considera foragido diretor de empresa parceira da Fifa

Ray Whelan, preso na última semana suspeito de fazer parte de quadrilha de ingressos, deixou hotel carioca e ainda não foi encontrado

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

Ray Whelan, consultor da FIFA para assuntos de hotelaria, visita hoteis no Brasil, para preparação para a Copa do Mundo 2014. 02/08/2007. Foto: Charles Silva Duarte/O Tempo
CHARLES SILVA DUARTE/O TEMPO
Ray Whelan, consultor da FIFA para assuntos de hotelaria, visita hoteis no Brasil, para preparação para a Copa do Mundo 2014. 02/08/2007. Foto: Charles Silva Duarte/O Tempo

A Polícia Civil do Rio considera foragido o britânico Raymond Whelan, 64, executivo da empresa Match, única autorizada pela Fifa a comercializar ingressos da Copa. De acordo com policiais, ele é acusado de fazer parte de uma quadrilha de venda ilegal de entradas para os jogos.

A Justiça do Rio decretou na tarde desta quinta (10) a prisão preventiva de 11 integrantes do grupo, incluindo Whelan. A quadrilha é suspeita de ganhar R$ 1 milhão com a venda ilegal de ingressos da Copa.

"Ele deixou o hotel há cerca de uma hora e meia e pode ter sido avisado de que viríamos para cá", afirmou o delegado Fabio Barucke, responsável pela investigação.

Segundo o delegado, a TV do quarto de Whelan ainda estava ligada quando os policiais chegaram até a suite que ele ocupava. Ele foi preso na segunda (7), no hotel da zona sul do Rio. Horas depois a prisão, ele foi liberado por um alvará concedido pela Justiça. Assim que for encontrado, Whelan será levado para a 18ª DP que investiga o caso.

Segundo a polícia, após a decretação da prisão preventiva, Fernando Fernandes, um dos advogados de Whelan, afirmou aos policiais que seu cliente iria se entregar na 18ª DP, sem especificar em que horário isso aconteceria.

Leia tudo sobre: ray whelancopa do mundoprisãorio de janieropolícia civilforagidocambistamatchfifaingressosquadrilha