Neymar sai em defesa dos companheiros em entrevista após goleada

Camisa 10 do Brasil diz que goleada para a Alemanha foi sem inexplicável e volta a ressaltar qualidade dos convocados por Felipão

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

VIPCOMM/DIVULGAÇÃO
undefined

Depois de cinco dias o atacante Neymar voltou até a Granja Comary. Fora da Copa do Mundo por conta de uma lesão, o camisa 10 foi recebido pelos companheiros e pela comissão técnica. Mesmo sem ter participado do jogo contra a Alemanha, o maior desastre do futebol nacional, Neymar não teve medo de enfrentar os jornalistas. Entre o choro de emoção e a lamentação pelo queda na semifinal, a proteção aos companheiros foi grande.

O craque da seleção foi até a sala de imprensa vestindo uma camisa de jogo, com o autógrafo dos companheiros e saiu em defesa dos amigos. “Todos são merecedores de estar aqui. Se vocês(jornalistas) pararem para fazer a convocação novamente, 95% ou até 99% seria os mesmo jogadores. Não é por causa de uma derrota ou da perca de um título que todos os jogadores são ruins. Aconteceu, é uma coisa inexplicável, que não tem o que falar.”

Inexplicável foi mesmo a palavra favorita de Neymar durante a conversa com os jornalistas. Perguntado sobre o motivo da goleada alemã por 7 a 1, o camisa 10 do Brasil não soube explicar e revelou que também fez a mesma pergunta aos companheiros: o que aconteceu no Mineirão na tarde de 8 de julho de 2014?

“Quando se tem um apagão em campo, tem que se torcer logo para que a luz se acenda. E não tem explicação, eu não vim aqui para explicar o que aconteceu. Eu perguntei a eles, conversei e ninguém sabe explicar. Se os caras que estavam dentro de campo não consegue explicar, quem somos nós para explicar alguma coisa? Só temos que lamentar a derrota. Ninguém queria perder, todos queriam o título, trabalhamos muito para vencer.”

“Nosso time tinha capacidade para ser campeão. Nós não merecíamos passar por isso, não merecíamos sair daquela forma. Meu choro não foi pela eliminação, mas por como foi. Nosso grupo não merecia aquilo.”

Leia tudo sobre: Copa do MundoNeymarfutebolMundialesportes