Família afirma que viúva de Amarildo também está desaparecida

Elizabeth Gomes da Silva, de 48 anos, era mulher do pedreiro, que em julho do ano passado foi levado à sede de uma PPP e acabou não sendo encontrado mais

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |


Evento. 

Elizabeth Gomes da Silva participa do Encontro Nacional do Movimento Mulheres em Luta
Evento. Elizabeth Gomes da Silva participa do Encontro Nacional do Movimento Mulheres em Luta

O mistério acerca do desaparecimento do pedreiro Amarildo de Souza só se agrava. Desta vez, é a viúva do homem que está sumida desde a última semana. De acordo com parentes, Elizabeth Gomes da Silva, de 48 anos, estava em depressão e voltou a usar drogas. 

Em dezembro, Elizabeth havia afirmando que ainda tinha esperanças de encontrar o corpo do marido. "Quero que pelo menos os policiais que torturaram Amarildo e acabaram com a vida dele falem o que fizeram com os restos mortais dele. Meu marido sumiu nas mãos dos policiais e não voltou nunca mais. O que aconteceu com meu marido não é justo. Então a família não pode desistir de nada", disse.

Amarildo está desaparecido desde a noite de 14 de julho do ano passado, quando foi conduzido de sua casa à sede da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Rocinha (zona sul do Rio), na parte alta da favela, "para averiguação".

Cerca de 25 policiais estão sendo investigados por suspeita de serem os responsáveis pelo desaparecimento e morte do pedreiro.

 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave