Comandante holandês vê disputa pelo terceiro lugar como "insulto"

Para o técnico Louis van Gaal, a partida contra o Brasil não deveria acontecer, pois boa campanha pode ser ofuscada por revés

iG Minas Gerais | THIAGO PRATA |

Após quatro vitórias e dois empates, van Gaal teme que sua equipe volte pra casa derrotada
ALEX DE JESUS/O TEMPO
Após quatro vitórias e dois empates, van Gaal teme que sua equipe volte pra casa derrotada

São Paulo (SP). Um jogo envolvendo duas potências do futebol mundial e que poderia ser a decisão de uma Copa do Mundo. Mas o destino foi cruel para Brasil e Holanda. Enquanto o time canarinho levou um vareio da Alemanha, os laranjas perderam a disputa de pênaltis para a Argentina, nas semifinais. Com isso, terão de disputar o terceiro lugar, no sábado, às 17h, no Mané Garrincha. Uma partida que, se dependesse do técnico holandês, Louis van Gaal, nem aconteceria.

O comandante da Laranja classifica o duelo quase como uma penitência às equipe que tanto ansiavam em participar de uma final.

“Acho que o pior de tudo é que você tem a possibilidade de perder duas vezes seguidas. E você pode voltar para casa como um perdedor, após uma campanha boa. Não se deveria ter que passar por isso. Os jogadores não deveriam jogar pelo terceiro e quarto lugar. Só há um prêmio, que é ser campeão do mundo”, opinou.

Além disso, ele acredita que o Brasil entra com uma singela vantagem. “Acho que este jogo nunca deveria ser jogado. Falo isso há dez anos. Mas vamos jogar. E ainda é injusto, pois temos um dia a menos (que o Brasil) para nos recuperarmos”, comentou o treinador, se referindo ao fato de que o Brasil atuou na terça-feira, enquanto sua equipe entrou em campo na quarta.

Mesmo eliminada no torneio, a Holanda está invicta. Foram quatro triunfos e dois empates, até agora. A desclassificação só veio depois de perder para a Argentina nos pênaltis, na Arena Corinthians.

“Jogamos uma competição excelente, mostramos um ótimo jogo na Copa. Ninguém esperava que tivéssemos um desempenho assim. Fomos os vencedores da faze de grupos. Ganhamos do México, um time muito difícil, nas oitavas, e passamos pela Costa Rica nas quartas. Jogamos hoje (quarta-feira) contra a Argentina e não perdemos. Mas em pênaltis, também é necessário sorte”, avaliou.

Leia tudo sobre: BrasilHolandaArgentinaAlemanhavan Gaal