“Os impactos do Mundial foram diferentes”

Bruno Falci Presidente da CDL/BH

iG Minas Gerais |

Qual o balanço da Copa para o varejo?  

Depende do segmento. Os impactos do Mundial foram diferentes. O setor de serviços, que inclui bares, restaurantes e hotéis, vai sentir saudades da Copa. Agora, tem outras atividades que não foram impactadas positivamente. É o caso do comércio de moda. Aliás, o comércio, de forma geral, não esperava vender muito com o Mundial. O estrangeiro não veio para comprar. No muito, ele levou um artesanato, um produto que não tem no seu país, um suvenir.

O preço no Brasil também afugenta o estrangeiro?

É claro que tem a questão da moeda, que deve ser levada em conta. O real é mais valorizado que a moeda de vários países da América do Sul. Além do mais, nossos produtos são caros por vários fatores, entre eles, os tributos altos, além do custo de produção caro. Se a Copa fosse nos Estados Unidos, na cidade de Miami, por exemplo, mais setores seriam beneficiados. Afinal, as pessoas já vão lá normalmente para comprar. É diferente do Brasil. Aqui, ninguém vem com o intuito de fazer compras.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave