Número de mortos em ataques na Faixa de Gaza sobe para 56

Exército israelense recebeu ordens de Tel Aviv para atacar 160 novos alvos em Gaza para evitar o lançamento de foguetes por parte do movimento islamita Hamas e debilitar o grupo

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Pelo menos mais duas pessoas morreram no fim da tarde desta quarta-feira (9) e 15 ficaram feridas depois de um bombardeio das forças israelitas contra um grupo de famílias que se encontravam em uma praia nas proximidades da cidade Khan Yunes, no sul da Faixa de Gaza.

Em 48 horas desde a intensificação da Operação Limite Protetor, Israel provocou a morte de 14 pessoas apenas nesta quarta-feira, elevando o número total de mortos palestinos para 56, segundo fontes oficiais.

O exército israelense recebeu ordens de Tel Aviv para atacar 160 novos alvos em Gaza para evitar o lançamento de foguetes por parte do movimento islamita Hamas e debilitar o grupo. Esses ataques causaram seis mortes.

Cinco membros das brigadas Ezedin Al Kasem morreram por causa do bombardeio das forças israelenses, quando tentavam entrar no território israelense pelo mar. Israel iniciou a operação com o argumento de eliminar a milícia do Hamas por lançar foguetes contra o sul e norte de Tel Aviv, onde, no entanto, até agora não se constatou vítimas.

Nesta quarta, a cadeia televisiva palestina Annur TV lançou um vídeo de dois minutos no qual rechaça o ataque de Israel contra a Faixa de Gaza. Intitulado “O mundo diz: Basta!”, reúne imagens de diversas manifestações internacionais para condenar a violência de Israel contra o povo palestino.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave