Em BH, argentinos vão da apreensão à euforia com a vaga na final

Após 120 minutos sem gols, torcedores comemoraram a vitória nos pênaltis diante dos holandeses

iG Minas Gerais | ANTÔNIO ANDERSON |

Esportes - BELO HORIZONTE, MG.
Torcedores no restaurante Pizza Sur, no bairro anchieta, assistindo a semi final entre Argentina x Holanda. 
Na foto: Torcedores argentinos comemoram a vitoria da Argentina apos cobranca de penaltis

FOTO: PEDRO GONTIJO / O TEMPO / 09.07.2014
PEDRO GONTIJO / O TEMPO
Esportes - BELO HORIZONTE, MG. Torcedores no restaurante Pizza Sur, no bairro anchieta, assistindo a semi final entre Argentina x Holanda. Na foto: Torcedores argentinos comemoram a vitoria da Argentina apos cobranca de penaltis FOTO: PEDRO GONTIJO / O TEMPO / 09.07.2014
Ponto de encontro dos argentinos em Belo Horizonte, o Pizza Sur, no bairro Cruzeiro, foi palco na tarde desta quarta-feira de uma grande festa da torcida hermana para acompanhar o jogo da alviceleste contra a Holanda. Faltando ainda três horas para o início da partida, os torcedores já se acomodavam nas mesas em frente aos aparelhos de TV para assistir a partida, que definiria o adversário da Alemanha na final da Copa do Mundo. Com cânticos e gritos de guerra, alguns fazendo referência a rivalidade com o Brasil, os argentinos agitavam bandeiras e faziam barulho.    No primeiro tempo, as chances em cobrança de falta de Messi e em uma finalização de Higuaín levantaram os torcedores, que ainda festejaram duas intervenções do goleiro Romero. "Esse jogo está muito difícil, mas acho que vamos vencer por 2 a 1", profetizava Paloma Perez Perone, 26. Na etapa complementar, as duas seleções continuavam se revezando na criação das oportunidades e os argentinos ainda sofreram com a chance desperdiçada por Robim, da Holanda, quase no fim do tempo regulamentar. Mas, a partida acabou indo para a prorrogação, para o desespero dos torcedores.   "É muita emoção para um jogo só. Eu realmente esperava que fossemos conseguir essa vaga no tempo normal", lamentou a brasileira filha de argentino, Alexsandra Barrete, 17, enquanto era feito o sorteio do lado de campo para o primeiro tempo da prorrogação. No reinício do jogo, os argentinos, em sua maioria, já não conseguiam ficar sentados por muito tempo em suas cadeiras. A tensão da partida, com os dois times criando chances de abrir o placar, era extravasada com os tradicionais cânticos de incentivo. Em campo, argentinos e holandeses insistiam no placar em branco.   Veio o segundo tempo da prorrogação. Motivo de mais tensão para os argentinos, que agora tinham um semblante mais sério e quase não cantavam os seus gritos de guerra. Os olhos fixos nos aparelhos de TV demonstravam toda a preocupação com a possibilidade de a seleção argentina precisar decidir a vaga nas cobranças de penalidades. A alviceleste ainda criou duas boas chances de fazer o gol, com Palácio e Max Rodríguez, mas o 0 a 0 prevaleceu estendendo ainda mais a angústia dos argentinos no Pizza Sur.   Depois de sofrer 90 minutos do tempo normal mais 30 da prorrogação, a decisão do adversário da Alemanha na grande decisão da Copa do Mundo acabou indo mesmo para as cobranças de penalidades. "Somos todos sul-americanos e vamos torcer para a Argentina se classificar", afirmou Gustavo Roman, proprietário do Pizza Sur após o encerramento da partida. Mas o sofrimento foi compensado. Entre lágrimas e choros, ate algumas orações, os torcedores viram o goleiro Romero defender duas cobranças, enquanto que Messi, Garay, Agüero e Marx Rodrigues fizeram os gols que garantiram a Argentina a vaga na decisão.   "Estou muito feliz com esse resultado. Parece um sonho. Agora é buscar o tricampeonato contra a Alemanha. Nós vamos vencer esse jogo da final e vingar o Brasil", afirmou Santiago Mariezcurrena, 21, chef de cozinha do Pizza Sur. "Foi um jogo muito sofrido. Difícil demais jogar o tempo normal e a prorrogação e depois decidir a vaga nas cobranças de penalidades. Mas a Argentina mostrou sua força e estamos de volta a uma final de Copa do Mundo", afirmou Santiago. 

Leia tudo sobre: argentinostorcidapizza surcopa do mundobhfestavaga