Dilma diz que não previa goleada 'nem em seu pior pesadelo'

A conversa faz parte de uma ofensiva traçada antes do fracasso da seleção brasileira no Mineirão, num placar de 7 a 1 contra a Alemanha

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Agência Brasil
undefined

A presidente Dilma Rousseff concedeu na manhã desta quarta-feira (9), no Palácio do Planalto, entrevista à jornalista norte-americana Christiane Amanpour, correspondente-chefe da CNN para assuntos internacionais. Segundo Amanpour, Dilma disse que "nem em seu pior pesadelo" imaginava que veria derrota como a desta terça-feira (8).

A conversa faz parte de uma ofensiva traçada antes do fracasso da seleção brasileira no Mineirão, num placar de 7 a 1 contra a Alemanha.

A ideia sempre foi tratar a Copa do Mundo como sucesso de público, organização e infraestrutura. Outras entrevistas, com jornalistas esportivos, também estavam nos planos do Planalto.

No Twitter, a jornalista disse: "O Brasil pode estar chocado, mas serei firme na entrevista exclusiva com a presidente Dilma hoje em Brasília, sobre a Copa do Mundo e outros assuntos". Ela relatou que a presidente disse que, apesar da derrota, Brasil e seu futebol "retornarão".

De acordo com Amanpour, Dilma disse que "reagir à derrota é a marca de uma grande nação". "O Brasil vai ser capaz de superar essa 'situação extremamente dolorosa'", relatou a jornalista, usando as palavras da entrevistada. A conversa deve ir ao ar nesta quinta-feira (10), às 15h, na CNN International.

Leia tudo sobre: Copa do MundoDilma RousseffFutebolEntrevistaCNNMineirãoAlemanhaBrasil