Jornais internacionais falam em 'dia sombrio' para o Brasil

Imprensa estrangeira destacou resultado inesperado que acabou com sonho brasileiro e chamou goleada de 'humilhação'

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

Humilhação brasileira foi destaque na maioria nos principais jornais internacionais
Washington Post/Reprodução
Humilhação brasileira foi destaque na maioria nos principais jornais internacionais

"Gol, gol, gol, gol, gol, gol, gol. Um dia sombrio para o Brasil". Assim o "New York Times" noticiou a derrota brasileira para a Alemanha com destaque na primeira página do jornal desta quarta-feira (9).

Nos principais jornais americanos, o tom da cobertura do jogo de terça (8) foi esse: "humilhação", "lágrimas", "massacre", "fim do sonho". "Era para ser um dia mágico (...) Ninguém podia imaginar que as lágrimas viriam antes do intervalo, que bandeiras seriam queimadas antes do jantar. Certamente ninguém previa que qualquer torcedor brasileiro, vendo seu time disputar uma semi-final em um estádio festejado, deixaria o lugar antes do fim do jogo", diz o texto do "NYT", que comparou a situação do time brasileiro à de uma "equipe de juniores que tropeçou no jogo errado".

Na manhã desta quarta, a matéria sobre a "humilhação" do Brasil era a mais lida no site do "Washington Post" e a CNN seguia dando como sua segunda matéria principal "o fim do mundo para o Brasil".

"Primeiro, foi a descrença. Depois, as lágrimas. O sonho brasileiro da Copa do Mundo terminou de forma humilhante com ele destruído nas semifinais pela Alemanha", dizia o texto da CNN.

Na capa do "USA Today", o jogo foi colocado como "lamentável", na do "Miami Herald", como uma "derrota esmagadora" e na do "Los Angeles Times", como um "corte profundo".

"O pesadelo da Copa do Mundo no Brasil não veio em forma de um enorme protesto, nem de um desastre num estádio. Veio de onde menos se esperava, do campo de Belo Horizonte, onde a Alemanha destruiu a equipe anfitriã com um 7 a 1, no caminho para a final", diz o texto do "Washington Post".

O jornal destaca a "desolação, decepção e a descrença" que abateu os torcedores. "Os gritos de desespero e de raiva entre a vasta multidão em Copacabana podiam ser ouvidos a várias ruas de distância".

OUTROS PAÍSES

A repercussão pela derrota da seleção brasileira foi destaque também na mídia europeia. O jornal espanhol "Marca" falou em "humilhação mundial" na sua manchete. Lembrou o Maracanazo, em 1950, e afirmou ainda que o "Brasil já tem outro pesadelo para toda a vida".

Já o jornal alemão "Bild" estampou em sua capa a comemoração de um dos gols sobre o Brasil e escreveu em sua manchete: "sem palavras". Já o periódico "Hamburger Morgenpost", também da Alemanha, destacou o placar de 7 a 1 em amarelo e com um ponto de interrogação.

O jornal francês "L'Équipe", por sua vez, estampou a palavra "incrível" em sua capa para definir a vitória alemã, enquanto o periódico português "A Bola" usou o título "adeus é brasileiro" e frisou: "depois desta semifinal, o futebol nunca mais será o mesmo...".

Na Argentina, o jornal "Olé", já conhecido por sua brincadeiras com os brasileiros, colocou em sua capa uma foto de Felipão fazendo um sinal de sete com as mãos e escreveu: "hexa + 1", em alusão aos 7 a 1 a favor dos alemães. O periódico afirmou ainda que foi "pior que o Maracanazo".