Para ser campeã, Argentina tem de superar seleções das finais do bi

Se levar a melhor sobre a Holanda, adversária da decisão de 78, hermanos encaram a Alemanha, vítima de 86

iG Minas Gerais | THIAGO PRATA |

São Paulo (SP). A Argentina está a dois passos de ser tricampeã mundial. E para levantar seu terceiro caneco, os hermanos precisam superar justamente as duas seleções que precisou vencer nas finais de 1978 e 1986, anos de seus dois títulos em Copa do Mundo.

Nesta quarta-feira, na Arena Corinthians, o time albiceleste terá pela frente a Holanda, pela semifinal. Foi exatamente a Laranja a adversária da equipe sul-americana na decisão de 78, quando o torneio foi realizado na Argentina.

Naquela ocasião, os hermanos precisaram da prorrogação para ganhar dos holandeses, por 3 a 1 (no tempo normal, 1 a 1). O destaque foi Kempes, autor de dois tentos.

Se superar a Holanda nesta semifinal, a Argentina encara na final, no Maracanã, no domingo, a Alemanha, reeditando o último duelo de 1986, uma das mais emocionantes decisões de todos os tempos.

Na Copa realizada no México, em 86, o time albiceleste, comandado dentro de campo pelo craque Maradona, vencia a partida por 2 a 0. A equipe europeia reagiu e empatou o jogo. Mas, aos 38 min do segundo tempo, Burruchaga garantiu o triunfo e o bicampeonato para a Argentina.

Se em suas duas conquistas, os hermanos tinham Kempes e Maradona, neste ano, as maiores esperanças estão depositadas em Messi, que já balançou as redes quatro vezes na atual edição.

Leia tudo sobre: ArgentinaHolandaAlemanha