Homem morre após esperar mais de uma hora pelo Samu, diz família

Vítima, que segundo a família seria usuária de drogas, foi morta a facadas; Secretaria Municipal de Saúde rebateu informações e afirmou que ambulância chegou em 14 minutos

iG Minas Gerais | CAROLINA CAETANO |

Um homem de 35 anos morreu após ser esfaqueado, no fim da noite dessa terça-feira (8), no bairro Maria Virgínia, na região Nordeste de Belo Horizonte. A família da vítima informou à Polícia Militar que o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado, mas demorou uma hora e meia para chegar.

Segundo o boletim de ocorrência da corporação, familiares de Carlos Alberto da Silva Júnior contaram aos policiais que o homem chegou em casa, na rua Dona Francelina, correndo e sangrando muito. Os parentes perguntaram ao homem o que havia acontecido, mas ele não conseguiu dizer.

Ainda na versão da família, o Samu foi acionado às 23h, mas só chegou às 00h10 desta quarta-feira (9). Quando a ambulância apareceu, Júnior já estava sem vida. A perícia esteve no local e constatou que a vítima foi atingida no pescoço e na clavícula.

Alguns parentes de Júnior disseram que ele era usuário de drogas e, nessa terça, estava em um bar. Policiais foram até o estabelecimento comercial, encontraram marcas de sangue, mas ninguém soube informar o que havia acontecido. Autoria e motivação do crime são desconhecidas.

A ocorrência foi encerrada na Central de Flagrantes I (Ceflan) e a investigação do caso ficará a cargo da Polícia Civil.

Por meio de nota, a Secretaria Municipal de Saúde (SMSA) confrontou as informações passadas pela família aos policiais. Conforme o comunicado, o Samu foi acionado pelo Corpo de Bombeiros às 23h50, empenhou a ambulância às 23h58 e a equipe chegou ao local 00h12, momento em que o óbito foi registrado.

 

Atualizada às 11h08

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave