Julio Cesar vê vexame como aprendizado para o futuro

Veterano goleiro de 34 anos dá adeus à seleção brasileira com sonho do título mundial interrompido; camisa 12 foi do inferno ao céu com a torcida

iG Minas Gerais | JOSIAS PEREIRA |

ESPORTES - BELO HORIZONTE MG - BRASIL - 8.7.2014 - COPA DO MUNDO FIFA 2014 - BRASIL X ALEMANHA no Estadio Mineirao em Belo Horizonte MG. 
Foto: Douglas Magno / O Tempo
douglas magno
ESPORTES - BELO HORIZONTE MG - BRASIL - 8.7.2014 - COPA DO MUNDO FIFA 2014 - BRASIL X ALEMANHA no Estadio Mineirao em Belo Horizonte MG. Foto: Douglas Magno / O Tempo

Antes da Copa começar, Julio Cesar era um dos jogadores mais criticados pela torcida brasileira. Os reflexos das falhas no Mundial da África do Sul ainda pesavam sob os ombros do jogador. Quando o juiz apitou o fim da partida no Mineirão, nesta terça-feira, o camisa 12 foi um dos poucos que se salvaram na vexatória goleada sofrida para a Alemanha, por 7 a 1, resultado que pôs fim, da pior maneira possível, ao sonho brasileiro do hexacampeonato.

Mostrando bastante lucidez após ir aos prantos em entrevista para uma emissora de televisão, o camisa 12 pediu paciência nas avaliações da derrota. Para Julio Cesar, este tropeço serve como lição.

"Ninguém vai ser menos jogador, menos craque do que é porque perdeu. Eu acho que tem jogadores jovens que compõem a seleção brasileira, que vão tirar muita coisa positiva desta derrota e que vão chegar em 2018 e conquistar a Copa do Mundo", afirmou o veterano goleiro de 34 anos, que participa de seu último Mundial.

"Aconteceu comigo em 2010 (decepção pela derrota), e quatro anos depois eu tive a oportunidade de jogar esta Copa do Mundo no Brasil. Falei com eles (jogadores jovens) que pudessem erguer a cabeça, continuassem trabalhando em seus times porque a derrota de hoje não vai desvalorizar os jogadores que eles são", concluiu o arqueiro.