Possível ligação com outro caso

iG Minas Gerais |

São Paulo. A Polícia Civil também investiga se a quadrilha é a mesma que, em dezembro do ano passado, comandou um roubo em um galpão que guardava equipamentos eletrônicos da multinacional sul-coreana. No inquérito policial, imagens do circuito das concessionárias das rodovias da região também serão analisadas. Para a polícia, que trata o caso como roubo de cargas, o grupo pode ter se dispersado após o crime.  

CONSULADO. Na manhã de ontem, representantes do consulado sul-coreano e um representante da sede da Samsung estiveram na Delegacia de Investigações Gerais para acompanhar as investigações. Os representantes conversaram com o delegado da Polícia Civil Carlos Henrique Fernandes.

Além da unidade de Campinas, a Samsung tem outra fábrica no Brasil, localizada em Manaus.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave