As clássicas dores do sertão

Multi-instrumentista e arranjador mineiro apresenta peças compostas em homenagem ao Norte de Minas

iG Minas Gerais | LUCAS SIMÕES |

Cordas. Com o violão no colo, Fernando Kavera vai homenagear o sertão que tanto o sensibilizou
Eugênio Gurgel
Cordas. Com o violão no colo, Fernando Kavera vai homenagear o sertão que tanto o sensibilizou

Depois de ver de perto a peleja do sertanejo pelo Norte de Minas em diferentes épocas, o arranjador e multi-instrumentista Fernando Kavera decidiu traduzir para arranjos clássicos e poesia mineira as dores que presenciou. É nesse contexto pessoal que o músico apresenta esta noite, no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), a primeira audição pública da “Sinfonia Minas Gerais” e da “Sinfonia Cordisburgo”, inspiradas em uma situação ainda permanente do castigado sertão mineiro.

“Eu tinha ido quando criança em algumas cidades como Januária. Há alguns anos voltei e escrevi sobre isso, inclusive, atestando que estava tudo igual: o mesmo sofrimento em áreas do cerrado”, avalia o músico, que traduziu suas impressões do Norte de Minas no livro “Abaixo da Impiedosa Abóbada”, lançado pela editora Ficção, em 2011.

Três anos depois da incursão à literatura, ele emerge da vivência do sertão para apresentar as duas peças mais recentes da carreira. Na “Sinfonia Minas Gerais”, a característica peculiar do mineiro é associada à devastação de biomas, enquanto a “Sinfonia Cordisburgo” remete à formação do sertão como uma terra rica, mas doente pela falta de água. “Quis mostrar a formação do sertão, a cultura mineira de cuidado com isso, além dos castigos naturais e humanos que essa região sempre sofreu”, diz o músico. Em cerca de uma hora, as duas obras serão interpretadas com arranjos da Orquestra Sinfônica Musicoop e acompanhamento do Coral Madrigale, sob regência do experiente maestro norte-americano Mark Lambert.

Antes das peças, o violonista Weber Lopes interpreta duas obras clássicas do disco “Prelúdios, Sonatas e Serenatas para Violão”. Na sequência, o poema “Ode ao Sertão”, escrito por Fernando Kavera, será recitado na voz de Rogério Falabella, com harmonização de orquestra. “Será algo intimista para reverenciar o sertão de modo mais popular do que as peças clássicas”, diz.

LIVROS. De volta à literatura, Fernando Kavera prepara para o ano que vem o lançamento do quarto livro, “Primeiro, as Horas; Segundo, os Segundos; e Por Fim, O Fim”, que fecha a trilogia com o personagem César Gabriel como protagonista filósofo e romântico – a exemplo de “Abaixo da Impiedosa Abóbada” (2011) e “Sinfonia Cordisburgo” (2012).

Agenda

O QUÊ. Fernando Kavera apresenta “Sinfonia Minas Gerais” e “Sinfonia Cordisburgo”

ONDE. CCBB (Praça da Liberdade, 450, Funcionários).

QUANDO. Hoje, às 20h

QUANTO. Entrada gratuita.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave