Kross diz que pressão sobre brasileiros ajudaram a Alemanha

Meia da seleção alemã comandou o meio campo em partida impecável dos visitantes

iG Minas Gerais | LEANDRO CABIDO |

O meia Toni Kross, da seleção da Alemanha, mostrou os motivos que o colocaram como grande cérebro da equipe nesta Copa do Mundo. O jogador, do Bayern de Munique-ALE, organizou os comandados de Joachim Low de maneira impecável e liderou a vitória exuberante diante da seleção brasileira em pleno Mineirão pela semifinal do Mundial.  O jogador foi categórico ao afirmar que o time de Luiz Felipe Scolari estava frágil desde o primeiro minuto do duelo dessa tarde em Belo Horizonte.  

“A vitória foi impressionante. Desde o primeiro minuto de jogo nós vimos que era possível vencer o Brasil em casa.  A seleção brasileira estava perdida em campo e nos aproveitamos disso. Foi excelente”, enalteceu o melhor jogador da partida.

O resultado de 7 a 1 assustou um pouco o atleta. Segundo ele, isso não era possível nem em seus melhores pensamentos antes do compromisso desta tarde em Minas Gerais. "Eu estava lá (em campo), eu sei o que aconteceu. Ficou claro que entregamos um desempenho brilhante contra o anfitrião. O desempenho após o primeiro jogo (goleada sobre Portugal, 4 a 0), mostramos que vimos para cá para sermos os campeões do mundo. Não vamos nos esquecer que temos um jogo  ainda mais difícil pela frente”, completou. A pressão sobre os brasileiros foi evidente desde os primeiros minutos em campo diante da Croácia, na abertura do Mundial em São Paulo. Kross, em sua entrevista coletiva após a goleada, chegou a dizer que sentiu pena dos jogadores e povo brasileiros. "Eu acho que sim (senti pena), a diferença não seria grande como hoje. Eles têm muita qualidade. Eles tinham que ser campeões do mundo em casa. Nós sentimos que eles tinham pressão demais em cima deles”,  encerrou.