Löw mantém pés no chão após goleada histórica em cima do Brasil

Treinador da Alemanha não quer nem pensar em ter seu time chamado de imbatível e prega muito respeito à Holanda e à Argentina, já que uma das duas será o rival da decisão

iG Minas Gerais | Felipe Ribeiro |

É claro que a goleada de 7 a 1 sobre o Brasil deixou o técnico Joaquim Löw, da Alemanha, orgulhoso. Mas o treinador não aceita uma postura de salto alto de sua equipe depois de eliminar o anfitrião da Copa do Mundo deste ano.

O comandante alemão destacou as qualidades de Argentina e Holanda, que se enfrentam nesta quarta-feira em São Paulo, e disse que não sente seu time imbatível pelo fato de ter arrasado a seleção brasileira na semifinal.

"Ninguém pode se achar invencível. Isso fica muito claro. Argentina e Holanda jogaram excelente Copa até aqui. A Argentina tem uma excelente defesa, além de Messi e Higuaín. Holanda tem Van Persie e Robben, que decidem o jogo. Vamos aguardar o jogo de amanhã para saber quem será nosso adversário", destacou Löw.

O treinador sabe que presenciou um momento histórico no Mineirão, que o povo brasileiro sentirá muito a dor da eliminação, mas lembrou que os alemães também tiveram uma grande decepção no Mundial que sediaram em 2006.

"Eu acho que consigo imaginar o que foi sentido. Lembrem-se de 2006, quando perdemos a chance de chegar à final. Qualquer país sente essa decepção. Essa derrota será difícil para o Brasil digerir. Apesar de tudo isso, o Brasil jogou uma excelente Copa até o jogo de hoje. Além disso, o Brasil organizou uma Copa fantástica", disse.

Leia tudo sobre: Joaquim LöwAlemanhaBrasilArgentinaHolanda