Maior carrasco dos anfitriões quer seguir tradição do tetra

Alemanha foi tricampeã em 1990 e pode ser tetra 24 anos depois; Brasil e Itália viveram a mesma história

iG Minas Gerais | GABRIEL PAZINI* |

Com grande atuação, Alemanha triturou o Brasil nesta terça-feira
Jefferson Bernardes/VIPCOMM
Com grande atuação, Alemanha triturou o Brasil nesta terça-feira

Além de se classificar à final da Copa do Mundo com uma goleada espetacular por 7 a 1 sobre o Brasil na casa do adversário, a Alemanha quebrou um recorde e ficou perto de seguir a tradição de tetra nesta terça-feira.

Com o triunfo, a Nationalelf se tornou a maior algoz de anfitriões na história das Copas do Mundo. Os alemães, além desta vez, eliminaram o país-sede em 2002 (Coreia do Sul, também na semifinal), 1986 (México) e 1982 (Espanha). Com isso, a Alemanha deixou Itália e Brasil, com quem dividia o posto de carrasco, para trás.

O curioso é nas vezes anteriores em que eliminou o anfitrião, a seleção europeia não foi campeã. No entanto, a tradição dos tetracampeões é favorável aos alemães.

O Brasil foi tetra em 1994 e a Itália em 2006. A coincidência? Os dois países tinham sido tricampeões 24 anos antes, em 1970 e 1982. A Alemanha foi tricampeã em 1990. Será que agora, 24 anos depois e com essa goleada histórica sobre o escrete canarinho, os alemães conquistarão o tetra?

Outra coincidência

Ainda existe mais uma coincidência alemã. O tricampeonato conquistado no Estádio Olímpico de Roma, na Itália, com vitória por 1 a 0 sobre a Argentina, foi conquistada justamente no dia de hoje, um 8 de julho de 1990.

*com supervisão de Leandro Cabido

Leia tudo sobre: Copa do Mundoseleção alemãfutebolesportegoleadacoincidencias