Raiva e tristeza: torcedores abandonam o Mineirão antes do intervalo

Seleção brasileira conseguiu o que ninguém imaginaria: tomar cinco gols em um jogo de Copa do Mundo em casa

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

A raiva sentida por torcedores brasileiros fez algum deles abandonar o Mineirão antes mesmo do primeiro tempo do jogo contra a Alemanha acabar. Após o quarto gol de Miroslav Klose, vários presentes começaram a deixar o Gigante da Pampulha, revoltados com o que viram. A raiva era tamanha que muitos nem quiseram conversar com a reportagem, preferindo sair esbravejando. Enquanto muitos saíam, o quinto gol era marcado, fazendo mais gente deixar o estádio. 

“Isso é uma vergonha. Paguei R$ 880 no ingresso, gastei mais de R$ 3.000 para vir aqui. A torcida fez uma festa maravilhosa pra esses caras não mostrarem nada dentro de campo. Cinco a zero ainda no primeiro tempo, meu amigo. Se bobear, ainda tem mais”, dizia exaltado o pernambucano de Petrolina Everton Feitosa.

Feitosa chegou a rir em alguns momentos da entrevista, tamanho era seu descontrole. “Estou rindo para não chorar. É um jogo histórico. Fui em 11 jogos nesta Copa e não vi nada igual”, lamenta.  Um torcedor, que não quis se identificar, mas que usava a camisa do Atlético, afirmou que pagou R$ 3.000 pelo ingresso. O alto valor certamente o deixou ainda mais incomodado, após ver que o time de Felipão apenas via a Alemanha passear em campo. “Ficar aqui? Você está doido? Me falem, pelo amor de Deus, onde eu encontro a saída”, gritava. O paulista Guilherme Silveira, que pagou R$ 1.320 no ingresso,  era um dos mais sãos ao sair. Mesmo assim, ele parecia abatido, ainda custando acreditar no que vira há pouco tempo. 

“O time não conseguiu jogar, sentiu muito a falta do Neymar. A apatia depois do primeiro gol foi nítida. Não conseguiram dar um chute no gol ou esboçar reação, o jogo não fluiu. Hoje sim tivemos um Minerazo”, afirmou, conseguindo, ainda, brincar com uma situação que não será esquecida tão cedo. 

Mesmo com a goleada, alguns torcedores insistiram em cantar ‘sou brasileiro, com muito orgulho, com muito amor’. Outros, mais desesperados, preferiram xingar a presidente Dilma Rousseff.

Leia tudo sobre: Copa do MundoBrasilseleção brasileirafuteboltorcidatristeza