Roubados na esplanada, torcedores ficam de fora de Brasil x Alemanha

Fifa conseguiu derrubar a liminar da Defensoria Pública que obrigava a reimpressão dos ingressos em caso de roubo ou furto, e torcedor ficou na mão, novamente

iG Minas Gerais | ANA PAULA PEDROSA |

Com lágrimas nos olhos, o paulista Aguinaldo Sanches tentava, a poucos minutos do início do jogo, consolar o filho Gustavo, 7 anos. Eles viajaram a noite inteira de ônibus para assistir ao jogo entre Brasil e Alemanha, no Mineirão, nesta terça-feira, mas tiveram os ingressos roubados na esplanada do estádio. Registraram boletim de ocorrência e tentaram por mais de três horas uma solução, mas não conseguiram sequer falar com um representante da Fifa.

A entidade conseguiu derrubar a liminar da Defensoria Pública que obrigava a reimpressão dos ingressos em caso de roubo ou furto e, como nos jogos anteriores, o torcedor ficou sem alternativa.

"Eu só quero saber quem está no meu lugar.  O ingresso tem meu nome e é numerado", disse Sanches.  Assim como ele, muitos torcedores tentavam em vão entrar no estádio. "Para chegar aqui, tive que mostrar meu ingresso na barreira policial. Como a pessoa que me roubou chegou aqui e ainda entrou?", perguntou, indignada, a gerente comercial Karina Camargo, que saiu do Rio de Janeiro para ver o jogo. Ela queria uma escolta policial para entrar no estádio e ver quem estava em seu lugar.

"Estou totalmente frustrado", disse do advogado Fábio Jaques Lima. Ele comprou seu ingresso em abril e também foi furtado na esplanada. Na entrada do posto de atendimento da Fifa, os cartazes com o aviso de que não haveria reimpressão de ingressos continuava exposto em três idiomas. Mais uma vez, a imprensa não teve acesso ao juizado nem a posto de atendimento, apesar de estarem localizados em áreas denominadas como públicos.

Leia tudo sobre: copa do mundotristezabrasilalemanhagoleadamineirao