Centro de imprensa do Mineirão sem estações de trabalho suficie

Semifinal da Copa do Mundo atrai jornalistas de vários lugares do mundo e esgotam mesas de conexão de computadores do local destinado à mídia no Gigante da Pampulha

iG Minas Gerais | Felipe Ribeiro |

Nos outros cinco compromissos da Copa do Mundo que sediou, o Mineirão deu conta do recado no que diz respeito ao atendimento à imprensa no centro de mídia, com vários lugares sobrando. Mas a semifinal da principal competição de futebol do planeta acabou indo um pouco além da estrutura disponível no Gigante da Pampulha.

Um grande número de profissionais de mídia "invadiu" o estádio mineiro, superlotando o centro destinado ao trabalho de escrever e publicar notícias envolvendo o confronto entre Brasil e Alemanha, valendo vaga na grande decisão do torneio.

Todos os 700 lugares com pontos de energia e internet a cabo foram ocupados. Quem chegou faltando mais de três horas para o começo da partida acabou tendo que se contentar e sentar nas mesas destinadas às refeições, mas sem estrutura de trabalho. No total, a presença de fotógrafos e repórter beirou as cada dos mil profissionais.

 

 

Leia tudo sobre: Copa do MundoMineirãoImprensaBelo Horizonte