Loja de roupa vende cerveja para lucrar mais com a Copa

Contra pessimismo inicial, Mundial ajudou a vender 40% mais na Savassi e no Mercado Central

iG Minas Gerais | Juliana Gontijo |

Surpresa. “O movimento com a Copa me surpreendeu bastante. Com o feriado de hoje, é possível que venha mais gente para o mercado.” - Luiz Gustavo Gomes - Gerente da Loja do Itamar, no Mercado Central
FOTOS DENILTON DIAS
Surpresa. “O movimento com a Copa me surpreendeu bastante. Com o feriado de hoje, é possível que venha mais gente para o mercado.” - Luiz Gustavo Gomes - Gerente da Loja do Itamar, no Mercado Central

A Copa do Mundo surpreendeu de forma positiva comerciantes da Savassi e do Mercado Central, ambos na região Centro-Sul de Belo Horizonte, com destaque para bares e restaurantes. As vendas chegaram a crescer até 40% na comparação com o mesmo período do ano passado.

Para o sócio do Rei do Pedaço Pizzas, Plínio Gianeli, na Savassi, a Copa vai deixar saudades. Afinal, dependendo do jogo, ele chegou a computar movimento dez vezes maior que o normal, o que aconteceu na partida entre Brasil e Chile.

Só que o impacto foi sentido de forma diferente pelos empresários do varejo, de acordo com a localização e o tipo de negócio.

A empresária Aila Portugal usou a criatividade para manter as vendas. A Üst, na Savassi, loja de artigos femininos, passou a vender bebidas e colocou nas araras camisetas com a temática do evento esportivo. “Dei a volta por cima.Aproveitei que estava próximo a bares e restaurantes e, por meio de uma brincadeira com os clientes, criei um camarote VIP. Acabou que deu certo”, frisa.

Ela conta que as vendas de artigos femininos tiveram uma queda de 60% em relação a 2013. “Cerca de 80% dos turistas são homens. Eles não vão comprar roupas e acessórios femininos”, diz ela.

Graças à estratégia, Aila aposta que o faturamento durante o período do Mundial vai empatar na comparação com o ano passado.

No Mercado Central, um dos pontos turísticos da capital, a Loja do Itamar, que comercializa queijos e doces típicos, teve crescimento nas vendas na casa dos 40% em relação a 2013, segundo o gerente Luiz Gustavo Gomes de Oliveira. Boa parte das vendas foi para os turistas nacionais, com destaque para clientes dos Estados do Rio de Janeiro, São Paulo, além de Brasília. “Os estrangeiros pedem mais para provar, para conhecer”, diz.

Proximidade. O Restaurante e Choperia Pinguim, desde o começo da Copa, teve um aumento na circulação de clientes em torno de 20%, sendo que, nos dias de jogos em Belo Horizonte, o incremento foi de cerca de 30%.

Horário

Abertura. Embora seja feriado decretado pela Prefeitura de BH, o comércio pode funcionar hoje até as 15h30, conforme Câmara dos Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL-BH).

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave