Obras serão utilizadas depois

iG Minas Gerais |

Custo. No caso do Itaquerão (SP), do custo total de R$ 1,17 bilhão, R$ 235 milhões serão de juros
douglas magno
Custo. No caso do Itaquerão (SP), do custo total de R$ 1,17 bilhão, R$ 235 milhões serão de juros

Brasília. Em bate-papo com internautas, a presidente Dilma Rousseff disse ontem que as obras para a Copa do Mundo que não ficaram prontas antes do Mundial serão concluídas. As informações são da Agência Brasil.

Em conversa pelo Facebook, Dilma ironizou os que previam que o Brasil teria problemas na organização do evento e repetiu o discurso do governo de que as obras da Copa servirão para melhorar a vida das pessoas de forma permanente, e não apenas durante o mundial. Mesmo os estádios, afirmou, terão uso depois do evento.

“Tem muitas obras no Brasil que estão em andamento e não são destinadas à Copa. O Brasil é hoje um dos países que têm mais investimentos em mobilidade urbana, como metrôs, VLTs, BRTs e corredores exclusivos. Todos esses investimentos ficarão prontos para os brasileiros. Mesmo os aeroportos, continuaremos a expandi-los, porque a nossa projeção é que logo chegaremos a 200 milhões de passageiros. E assim é também com portos e rodovias”, disse a presidente.

Segundo Dilma, a infraestrutura urbana e de estádios foi criada para ser usada nas próximas décadas por toda a população. “A expansão dos aeroportos foi feita para receber a Copa, mas, sobretudo, para atender esses milhões de brasileiros que hoje têm renda suficiente para pagar uma passagem de avião porque melhoraram de vida. Os estádios são a mesma coisa. O que nós queremos é que a Copa sirva para ampliar a ida aos estádios devido à valorização do atleta, do futebol e dos clubes”, justificou.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave