Vereadores de Belo Horizonte só tiveram quórum duas vezes

iG Minas Gerais |


Câmara já entrou de recesso, após a aprovação da proposta da LDO
Mila Milowski / CMBH
Câmara já entrou de recesso, após a aprovação da proposta da LDO

Vereadores de Belo Horizonte realizaram apenas duas reuniões em que houve votação desde o início da Copa do Mundo, no dia 12 de junho. A plenária que contou com a presença dos parlamentares e apreciou 33 projetos de lei aconteceu no dia seguinte da abertura do Mundial.

De acordo com levantamento realizado pelo O TEMPO, do dia 12 de junho até ontem, 13 reuniões foram realizadas. Destas, apenas duas contaram com o quórum necessário para a votação das matérias. No período do Mundial, os vereadores não estiveram em Plenário em sete reuniões ordinárias e outras quatro extraordinárias.

O presidente da Câmara, vereador Léo Burguês (PTdoB) tinha garantido que o Legislativo municipal não iria diminuir o ritmo de trabalho por causa da realização da Copa do Mundo. Mas não é o que foi apurado pela reportagem nesse levantamento.

Na última sexta-feira, vereadores entraram em recesso, apesar da tentativa de parlamentares da oposição de criar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar o acidente com o viaduto que desabou na avenida Pedro I, em Belo Horizonte.

Projetos polêmicos foram retirados da pauta e só serão apreciados na volta das férias dos vereadores, em agosto. Um deles é o que altera a forma de gestão do Hospital Metropolitano, no Barreiro. A Lei de Diretrizes Orçamentárias foi aprovada pelos vereadores, liberando os parlamentares para o recesso.

Durante a reunião realizada no dia seguinte da abertura do Mundial, vereadores apreciaram 26 projetos de lei em primeiro turno, cinco em segundo e dois vetos do prefeito da capital Marcio Lacerda (PSB). (FC)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave