Cena que ficou na memória

Canal Viva reexibe hoje capítulo antológico que mostra retorno de personagem de Sonia Braga em “Dancin’ Days”

iG Minas Gerais |

Clássica. Sonia Braga dança em cena antológica da novela “Dancin’ Days” que será reprisada hoje
Reprodução
Clássica. Sonia Braga dança em cena antológica da novela “Dancin’ Days” que será reprisada hoje

São Paulo. A cena antológica da novela “Dancin’ Days” (1978), em que Sonia Braga, no papel de Júlia Matos, deixa todo mundo boquiaberto ao dançar na pista da discoteca, com calça vermelha, bustiê de seda minúsculo, meias de lurex e sandália de salto, vai ao ar hoje, à meia-noite, no canal Viva. A dança é a representação da volta por cima da personagem, que faz sua primeira aparição, com um visual novo e ousado, após uma temporada a passeio na Europa.

“A partir daí, Júlia começa a se vingar da irmã, a Yolanda”, diz a atriz Pepita Rodrigues, que fazia a amiga de Júlia, Carminha. A socialite Yolanda, que criou a filha de Júlia – Marisa (Gloria Pires) – enquanto a irmã esteve na prisão, nunca deixou que as duas se reaproximassem. Mas agora Júlia está casada com o rico Ubirajara (Ary Fontoura), é também socialite e quer virar o jogo.

Nessa noite de inauguração da discoteca Dancin’ Days, Yolanda (Joana Fomm) observa de longe o público animado, fazendo roda para Júlia e um dançarino – Paulette, do Dzi Croquettes. Cacá (Antonio Fagundes), por quem Júlia é apaixonada, emudece ao vê-la na pista. O marido dela, Ubirajara, se levanta quando Júlia, num movimento sensual, puxa a cintura de sua calça para baixo. Júlia é aplaudida ao final.

Figurinista da novela que continua na Globo, Marília Carneiro lembra que ficou insegura com o visual de Júlia. Tanto que, na véspera da gravação, levou Sônia Braga, vestida com a roupa, até a casa do diretor Daniel Filho. “Eram 23h, ele estava de pijama e nos atendeu sentado na cama. Olhou e disse: ‘manda ver’”, diz Carneiro. A figurinista lembra que as famosas meias de lurex ela havia comprado em uma loja de discos no Rio.

Nem imaginava o sucesso que fariam. Segundo Carneiro, no Rio passaram a ser feitas festas temáticas, com o visual de Júlia. Pepita Rodrigues lembra da moda tomando conta das boates: “Onde a gente ia, tinha umas dez Júlia Matos”, ri. Hoje, às 12h30, vai ao ar o capítulo anterior, com os primeiros momentos da inauguração da Dancin' Days e show das Frenéticas.

Dancin’ Days real. Sandra Pêra, um das seis cantoras das Frenéticas, que também é irmã da atriz Marília Pêra, disse que a discoteca Dancin’ Days da novela “não tinha metade da loucura” da Dancin’ Days real, criada pelo produtor musical Nelson Motta. “A Dancin’ Days foi uma discoteca que funcionou por apenas três meses, em meio às obras de um shopping. O empreendedor queria testar o local para shows e pediu para que o Nelsinho fizesse isso. Mas a boate da novela não tinha metade da loucura da original. Eu vi, vivi e experimentei coisas maravilhosas lá”, contou a cantora, que era, junto às amigas Regina, Leiloca, Lidoka, Dudu e Edir, garçonete do lugar.

“A gente aceitou o trabalho contanto que pudéssemos nos apresentar fazendo performances. O grupo nasceu ali. De repente começamos a fazer sucesso e as pessoas iam lá para ver nossas apresentações. Quando o Daniel Filho resolveu fazer a novela, a gente já era conhecida, mas cantar o tema de abertura nos levou a um patamar nacional”, diz a também vocalista Dudu.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave