Betim inaugura seu quinto Centro de Prevenção à Criminalidade

Programas Fica Vivo e Mediação de Conflitos serão implantados agora também nos bairros Jardim das Alterosas 2ª Seção e Industrial São Pedro

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Os bairros Jardim das Alterosas 2ª Seção e Industrial São Pedro, em Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte, passam a contar com o 46º Centro de Prevenção à Criminalidade (CPC) de Minas Gerais. A unidade, que fará os programas Fica Vivo e Mediação de Conflitos – iniciativas que visam a diminuição da violência –, foi inaugurado nesta segunda-feira (7). 

Segundo as informações da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), os CPC's são equipamentos públicos onde são desenvolvidos os programas de prevenção à criminalidade. Além do Fica Vivo e do Mediação de Conflitos, abrigam ainda a Central de Penas Alternativas (Ceapa) e o Programa de Inclusão Social dos Egressos do Sistema Prisional (Presp).

A escolha dos programas é feita a partir da necessidade de cada comunidade. Em Belo Horizonte são 15 unidades, sendo que os municípios de Santa Luzia, Contagem, Betim, Araguari, Vespasiano, Ribeirão das Neves, Sabará, Montes Claros, Governador Valadares, Ipatinga, Juiz de Fora, Uberlândia e Uberaba também contam com CPC's.

O Programa de Controle de Homicídios Fica Vivo foi criado em 2003 e atende, por ano, uma média de 12.500 mil jovens, com 500 oficinas culturais, esportivas e artísticas. Nas áreas em que foi implantado, houve redução de até 50% dos índices de homicídios. Atualmente, o programa é desenvolvido em 33 centros de prevenção, incluindo a unidade recém-inaugurada em Betim.

O secretário Rômulo de Carvalho Ferraz entende que os centros de prevenção têm exercido uma função muito importante em relação à redução dos índices de criminalidade. “O município de Betim e outros da Grande BH têm reduzido em curto e médio prazo os níveis de homicídios, mantendo essa queda ao longo dos anos”, afirmou.

Já o programa Mediação de Conflitos foi implementado em 2005. Ele tem como objetivos a resolução pacífica de conflitos, o acesso a direitos e o fomento ao capital humano comunitário. O programa propicia atendimentos individuais e coletivos e a realização de projetos temáticos e institucionais, incluindo casos de direitos trabalhistas e da criança e do adolescente, relações familiares, aposentadoria, pensões e benefícios previdenciários, regularização de moradia, acesso aos serviços públicos essenciais e apoio à organização comunitária para formação de associações, grupos culturais e fóruns.

Para o coordenador de Prevenção à Criminalidade da Seds, Talles Andrade, o trabalho dos CPCs são de grande ajuda no combate ao crime. “Temos muitos desafios pela frente, mas estamos no caminho certo, executando um modelo inovador de segurança pública pautada na prevenção e no acesso a direitos e no exercício da cidadania”.

O CPC do bairro Jardim das Alterosas 2ª Seção é o quinto implementado no município de Betim. As outras quatro unidades estão instaladas nas regiões de Citrolândia, PTB, Jardim Teresópolis e Centro.

BID

A representante do Banco Internacional de Desenvolvimento (BID) no Brasil, Daniela Marques, participou da inauguração e também visitou outro Centro de Prevenção a Criminalidade em Betim, no bairro Jardim Teresópolis, onde conversou com vários jovens participantes das oficinas do Fica Vivo. Na ocasião, ela elogiou o espaço e a proposta: “Parabenizamos o Governo e a Prefeitura por essa iniciativa”, disse.

O Estado está negociando junto ao BID um empréstimo de 70 milhões de dólares para investimento em varias áreas da segurança pública, sendo um dos eixos a prevenção à criminalidade. A previsão é que o acordo seja assinado ainda este ano. O Estado deverá liberar, em contrapartida, sete milhões de dólares entre 2015 e 2018.