Projeto para deixar Parque Municipal aberto de noite aguarda sanção

Objetivo é que o parque fique aberto até 21h, dando uma opção de lazer para as pessoas na região central, o que poderia até reduzir o trânsito nos horários de pico

iG Minas Gerais | JOSÉ VÍTOR CAMILO |

undefined

Aguarda a sanção do prefeito Marcio Lacerda (PSB) o Projeto de Lei 541/13, que amplia para até 21h o horário de funcionamento do Parque Municipal Américo Renné Giannetti, no Centro de Belo Horizonte. O projeto foi aprovado em segundo turno na última quinta-feira (3) na Câmara Municipal, tendo 22 votos a favor e duas abstenções. 

Atualmente o Parque Municipal funciona de terça-feira a domingo entre 6h e 18h. O projeto, de autoria do vereador Arnaldo Godoy (PT), pretende que o local fique aberto diariamente de 7h às 21h, sendo que em um dia o parque ficaria fechado para limpeza e manutenção. 

"É um espaço generoso da cidade, no Centro da capital, e que fica sub aproveitado. Ele fica fechado justamente na hora que as pessoas saem do trabalho e passam pela região. A abertura dele durante a noite reduziria o trânsito, pois as pessoas poderiam passar no parque, para esperar o horário de pico e depois irem para casa", defende o autor do projeto. 

Para Godoy, a ideia é otimizar o uso deste espaço público, aumentando a convivência das pessoas. "É um espaço para descansar, namorar, conversar com os amigos. E a segurança tem que ser garantida. Tem iluminação, tem a Guarda Municipal. A despesa, se houver, é o mínimo possível. O poder público tem que oferecer opções de lazer para a população. Lá perto já tem o Palácio das Artes, que funciona à noite e é um ótimo espaço", afirmou o vereador petista. 

O objetivo, segundo o autor do projeto, é que o mesmo seja feito com vários parques da cidade. "Várias cidades do mundo funcionam 24h. Estamos iniciando agora um movimento na rede para mostrar ao prefeito a necessidade de sancionar esta lei e no ano que vem ajustarmos tudo. Depois pretendo propor para tirar as grades do parque também, é um lugar que deve ser 100% aberto ao público", finalizou Godoy.