Demolição de viaduto que desabou deve durar até dois dias

O início da demolição foi autorizado na noite desse domingo (6) pela Justiça, que havia embargado o processo para que o local do desabamento permanecesse resguardado para a perícia

iG Minas Gerais | Bruna Carmona |

UARLEN VALÉRIO/O TEMPO
undefined

O viaduto Batalha dos Guararapes, que desabou na última quinta-feira (3), na avenida Pedro I, em Belo Horizonte, começou a ser parcialmente demolido nesta segunda-feira (7). Um rompedor hidráulico está sendo usado para furar a estrutura de concreto e duas escavadeiras recolhem o entulho que resulta da operação. Um caminhão-pipa joga água para controlar a poeira no local. Os trabalhos devem ser concluídos em até dois dias.

O início da demolição foi autorizado na noite desse domingo (6) pela Justiça, que havia embargado o processo para que o local do desabamento permanecesse resguardado para a perícia.

A execução das obras está a cargo da demolidora Solum, contratada pela Cowan, e os trabalhos estão sendo acompanhados pela Defesa Civil e pelo Corpo de Bombeiros, além de peritos da Polícia Civil. Por razões de segurança, os operários fazem pausas a cada 30 minutos, para que a Defesa Civil faça a verificação da área. O trânsito no local está interrompido.

Acompanhamento das obras

Um acordo firmado entre moradores dos condomínios do entorno da avenida Pedro I e a Defesa civil define que os operários trabalharão de 8h às 22h. De acordo com o documento, assinado nesse domingo (6), os moradores poderão acompanhar de perto da obra e solicitar documentos, mediante autorização de um agente da Defesa Civil e a apresentação de um crachá, que será entregue pela prefeitura ainda nesta segunda-feira.

Vereadores pedem CPI

Seis vereadores da Câmara Municipal de Belo Horizonte (CMBH) solicitaram a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar a segurança nas obras de mobilidade urbana de Belo Horizonte, durante uma reunião na manhã desta segunda-feira (7). Para que a abertura da CPI seja aprovada são necessárias 14 assinaturas e, de acordo com a assessoria da CMBH, até o momento, seis parlamentares assinaram o documento.

O acidente

O viaduto em construção na avenida Pedro I desabou, na altura do bairro São João Batista, na região de Venda Nova, em Belo Horizonte, na tarde da última quinta-feira (3). Duas pessoas morreram e outras 23 ficaram feridas. A queda aconteceu por volta das 15h10.

O viaduto fica próximo ao parque Lagoa do Nado e um Fiat Uno, um outro carro de passeio, um ônibus da linha circular 70 e pelo menos dois caminhões ficaram presos sob a estrutura.

Morreram na queda do viaduto o motorista do Uno, Charlys Frederico Moreira do Nascimento, de 25 anos, e a motorista do ônibus, Hanna Cristina dos Santos, de 24. 

Leia tudo sobre: viadutoguararapesdemolição