Moradores de edifícios próximos ao viaduto se encontram com promotor

Reunião aconteceu no prédio do Ministério Público e uma carta com reclamações dos moradores foi entregue

iG Minas Gerais | CINTHIA RAMALHO |

Empresa responsável por viaduto está entre as cem maiores doadoras
JOAO GODINHO/ O TEMPO
Empresa responsável por viaduto está entre as cem maiores doadoras

O Ministério Público (MP) se reuniu, no fim da tarde deste domingo (6), com representantes dos moradores dos residenciais Antares e Savana, que ficam próximos ao viaduto Batalha dos Guararapes, que desabou na última quinta-feira (3) na avenida Pedro I, no bairro São João Batista, na região de Venda Nova, em Belo Horizonte.

A reunião com o promotor Marco Antônio Borges aconteceu no prédio do MP. Foi entregue uma carta com diversas reclamações sobre as obras. Entre as principais queixas, estavam o barulho das máquinas, a grande quantidade de poeira existente no local, a violação da privacidade dos moradores dos edifícios e também a desvalorização dos imóveis por conta das obras.

Eles também reclamaram que, desde o dia do acidente, não foram assistidos por nenhum órgão oficial e nem pela empresa responsável pelas obras. “Sei que tiveram vítimas fatais e feridos no acidente, mas também nos consideramos vítimas. Somos vítimas a longo prazo, pois estamos sofrendo as consequências desde o início das obras. A única coisa que pedimos é segurança”, afirma Luis Fabian Aguiar Patzi, de 33 anos, que é morador do residencial Antares.

Na reunião, o promotor Marco Antônio Borges disse que enviará um ofício às promotorias especializadas, como a Promotoria de Justiça de Defesa do Cidadão e Promotoria de Justiça de Habitação e Urbanismo, pedindo que a segurança de todos os moradores que vivem próximo ao local do acidente seja resguardada.

Leia tudo sobre: viadutomoradoresedifícioantarespedro Idesabamento