"Eu acredito" embala seleção brasileira contra a Alemanha

Sem Neymar, equipe irá precisar, mais do que nunca, do apoio da torcida para superar um dos mais tradicionais adversários do futebol mundial

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Bernard voltou a comparar a trajetória do Brasil nesta Copa com a do Atlético na Libertadores 2013
Gaspar Nóbrega/VIPCOMM
Bernard voltou a comparar a trajetória do Brasil nesta Copa com a do Atlético na Libertadores 2013

Em 2013, o Atlético precisava vencer o Olimpia-PAR por três gols de diferença para ser campeão da Libertadores. No tempo normal, a equipe alvinegra balançou as redes em duas oportunidades e conquistou a inédita taça nos pênaltis. Nas arquibancadas do Mineirão, o grito de "Eu acredito" entoado pela torcida atleticana ditou o ritmo do triunfo. 

Integrante daquela equipe, o meia-atacante Bernard almeja que o mesmo espírito de confiança se apodere da seleção brasileira na próxima terça-feira, em Belo Horizonte, contra a Alemanha. Diante do Chile, nas oitavas de final, o grito que virou mote dos alvinegros eclodiu no Mineirão e transformou-se em força para a classificação suada nos pênaltis. 

"Dentro do jogo contra o Chile, eu pude sentir um pouco do que eu vivi no Atlético. Nós encontramos dificuldades na Libertadores, e é natural encontrarmos adversidades como as que estamos encontrando nesta Copa", afirma Bernard. 

Para este compromisso, o Brasil não terá o craque Neymar, fora do torneio após ser diagnosticado com uma fratura na terceira vértebra da coluna. Mais do que nunca, a seleção brasileira irá precisar do apoio das arquibancadas para superar uma das mais tradicionais equipes do futebol mundial. 

"Agora temos mais esta barreira (lesão do Neymar), mas precisamos acreditar até o fim. Temos qualidade para chegar à final e sermos campeões. Precisamos trabalhar bem e nos prepararmos para mais uma decisão", afirmou o jogador, cotado como um dos prováveis substitutos do camisa 10 brasileiro.