Nigéria repele ataque e mata 50 insurgentes

Ataque parece ser um vingança após o Exército nigeriano ter bombardeado um dia antes áreas controladas pelo grupo extremista islâmico Boko Haram

iG Minas Gerais | Da redação |

Pelo menos 50 supostos insurgentes foram mortos durante combates com soldados da Nigéria após um ataque contra uma base militar no Estado de Borno, no nordeste do país, segundo informou neste domingo, 6, o Ministério de Defesa. Seis soldados, incluindo o comandante da unidade, também morreram no confronto, que aconteceu na sexta-feira (04), na cidade de Damboa. O ataque parece ser um vingança após o Exército nigeriano ter bombardeado um dia antes áreas controladas pelo grupo extremista islâmico Boko Haram, matando diversos insurgentes. Modu Gwasha, membro de um grupo civil de defesa que lutou junto com as forças oficiais de segurança na defesa da base em Damboa, disse que os rebeldes queimaram diversos veículos militares durante o ataque, incluindo dois tanques. Uma associação de moradores da cidade de Chibok pediu na sexta-feira que a Organização das Nações Unidas (ONU) proteja a região, onde 19 vilas foram atacadas nos últimos meses, deixando pelo menos 229 mortos. "A segurança e defesa é promovida basicamente pelos vigilantes locais, que são mal equipados, e a polícia, enquanto o Exército fica sentado, vendo o povo ser massacrado", diz a Associação de Desenvolvimento da Área de Kibaku. Os ataques do Boko Haram já deixaram mais de 2 mil mortos este ano na Nigéria, ante uma estimativa de 3,6 mil nos quatro anos anteriores.

Agência Estado

Leia tudo sobre: Nigériaconfrontomortesinsurgentes