Resultado de 0 a 0 faz Salvador perder o posto de melhor média de gols

Jogo entre Holanda e Costa Rica, o último do estádio baiano nesta Copa, fechou com média de quatro gols por jogo, atrás do Beira-Rio

iG Minas Gerais | THIAGO NOGUEIRA |

A estrutura verticalizada da Arena Fonte Nova permite uma proximidade muito maior entre o espectador e o campo
SITE OFICIAL COPA/DIVULGAÇÃO
A estrutura verticalizada da Arena Fonte Nova permite uma proximidade muito maior entre o espectador e o campo

Salvador. O empate sem gols entre Holanda e Costa Rica, no sábado, pelas quartas de final da Copa, na Fonte Nova, em Salvador, custou à “sede dos gols” o posto de primeiro lugar na média entre bolas na rede e partidas. O estádio baiano, que não recebe mais jogos do Mundial, registrou média de quatro gols por jogo, número um pouco menor que o Beira-Rio, em Porto Alegre, que fechou sua participação com média de 4,4. Antes das quartas, a média da Fonte Nova era de 4,8. A arena de Salvador, no entanto, segue com mais gols marcados: 24 em seis partidas. No Sul, foram 22 tentos em cinco jogos. Belo Horizonte, São Paulo, Brasília e Rio de Janeiro são as sedes dos últimos quatro jogos da Copa, mas, dificilmente, vão conseguir alcançar Porto Alegre e Salvador. As semifinais serão nas capitais paulista e mineira, cujas médias são 2,2 e 1,8. Ambas precisariam de mais de 17 gols para superar a marca. Brasília, onde será jogado o terceiro lugar, tem média de 2,83. Seriam necessários 13 gols para o Mané Garrincha superar o Beira-Rio. Já o Maracanã precisaria de impensáveis 22 gols na decisão para ultrapassar a sede gaúcha na marca.

Leia tudo sobre: Copa do Mundoestadiofonte novafutebolgol