McDonald’s registra 30% de aumento das vendas na Copa

A rede norte-americana comemora os resultados surpreendentes do Mundial da Fifa no Brasil

iG Minas Gerais | Helenice Laguardia |

Experiência. O carioca Hélio Muniz, que já fez uma Olimpíada e uma Copa do Mundo no McDonald’s
McDonald’s/divulgação
Experiência. O carioca Hélio Muniz, que já fez uma Olimpíada e uma Copa do Mundo no McDonald’s

As 22 crianças que entram em campo nesta Copa, de mãos dadas com os jogadores, participaram de um concurso global do McDonald’s que recebeu mais de 100 mil visitantes e pessoas inscritas no site da companhia. “São 200 crianças de vários países e 1.408 selecionadas no total. Essa chance muda a vida delas”, conta o diretor de comunicação corporativa do McDonald’s Brasil, Hélio Muniz, 49, que esteve em Belo Horizonte no último sábado para assistir ao jogo da seleção brasileira e trouxe sorte.  

A alegria das crianças de diversas partes do mundo é mais um trunfo para o McDonald’s – patrocinador do Mundial desde 1994 – e que avalia esta Copa no Brasil como um grande sucesso para a rede de 47 restaurantes em Minas Gerais e 812 no Brasil.

Isso porque, de acordo com Muniz, as vendas do McDonald’s Brasil já aumentaram cerca de 30% neste mês do evento, ante mesmo período do ano passado. “A gente já achava que seria bom, de qualquer maneira, mas está sendo melhor do que esperávamos”, avalia. Por dia, passam 1,8 milhão de clientes nas lojas do McDonald’s Brasil. E o faturamento em 2013 foi de US$ 1,842 bilhão no país.

Empresa que também patrocina as Olimpíadas, Muniz conta que o McDonald’s monta um restaurante dentro da vila olímpica para os atletas e do parque olímpico para o público. “Na Copa do Mundo, você não vai ver um McDonald's dentro do estádio. Então, queremos participar com os valores do esporte, de vida em movimento, vida ativa. Isso para nós é muito importante”, avalia o executivo.

Até o momento, o sanduíche McArgentina foi o mais vendido pela marca nesta Copa. “Esse sanduíche caiu no gosto do brasileiro e fez um sucesso danado”, conta. O McArgentina vendeu mais que o dobro do McAlemanha. É que o McDonald’s lançou uma série especial de sanduíches temáticos para celebrar a Copa.

Sobre a compra do patrocínio, Muniz não divulga cifras. “É mercado aberto (a empresa está listada na Bolsa de Valores), eu não posso ficar falando. E o investimento em patrocínio é global, do McDonald’s Corporation”, explica. Então, que venha a Copa do Mundo na Rússia, onde o McDonald’s já fechou o patrocínio.

Arcos Dorados

Franquia. A Arcos Dorados tem a licença de operação da marca McDonald’s na América Latina administrando 1.993 restaurantes, por meio de franquias ou de apoio operacional, em 20 países.

Companhia abre 75 restaurantes ao ano no país Com 3.000 funcionários, 47 restaurantes e há 26 anos em Minas Gerais, o McDonald’s Brasil considera o Estado um mercado estratégico. “O que é legal de estudar em Minas é a penetração, e o McDonald’s vem investindo nisso”, informa o diretor de comunicação corporativa do McDonald’s Brasil, Hélio Muniz. Para ele, a marca não só tem ampliado a presença em Belo Horizonte, mas também chegado a novos mercados no interior, como em Montes Claros, Patos de Minas, Pouso Alegre, Sete Lagoas, Uberaba, Uberlândia, Juiz de Fora e Poços de Caldas. Muniz conta que existia um mito de que o McDonald's só entrava em cidade com mais de 100 mil habitantes. Isso não existe mais. “Hoje, temos uma série de variáveis, como a atividade econômica próxima”, diz. Prova disso é um McDonald’s em Cajamar, cidade da região metropolitana de São Paulo. “Mas que é próxima de um grande centro e que vai muito bem”, afirma. Muniz afirma que o plano de expansão é de longo prazo. “No ano passado, inauguramos 75 restaurantes no país inteiro e vamos manter essa média neste ano”, afirma.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave