Presidenciáveis estimam gastar quase R$ 1 bilhão

Previsão supera o teto da campanha de 2010 em 49,5%

iG Minas Gerais |

PT estima que campanha de Dilma custará até R$ 298 milhões
Cadu Gomes/Fotos Publicas
PT estima que campanha de Dilma custará até R$ 298 milhões

Brasília. A corrida presidencial deste ano deverá custar quase R$ 1 bilhão. Com dois candidatos a mais na disputa em relação a 2010 – 11 ao todo –, a previsão total de gastos da campanha pela Presidência da República é 49,5% maior do que há quatro anos, podendo chegar a R$ 918,4 milhões.  

A campanha mais cara será a de reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT), que estabeleceu como limite de gasto R$ 298 milhões, quase o mesmo teto da candidatura do senador Aécio Neves (PSDB): R$ 290 milhões. Os dois partidos entregaram nesse sábado ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) seus pedidos de registro de candidatura, juntamente como o pré-programa de governo.

Terceiro colocado nas pesquisas de intenção de votos, atrás de Dilma e Aécio, o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB) fixou o custo máximo em R$ 150 milhões. Ele entregou a documentação ao TSE na quinta-feira.

Em 2010, o PT estabeleceu inicialmente o gasto de R$ 157 milhões no primeiro turno, valor que foi alterado para R$ 191 milhões com o ingresso de Dilma no segundo turno da disputa. A campanha do então candidato José Serra (PSDB) fixou o valor em R$ 180 milhões. O limite de gasto não necessariamente é atingido em todas as campanhas. Da mesma forma, esses valores podem ser alterados como ocorreu em 2010, no caso da presidente Dilma.

Juntos, os gastos previstos pelos três principais candidatos neste ano – Dilma, Aécio e Campos – cresceu cerca de 30% em relação aos três principais concorrentes de 2010 – Dilma, Serra e Marina Silva (hoje vice de Campos).

Mas a disparidade da previsão de gastos dos candidatos do PSDB e do PT em relação aos demais é grande. Quase idênticos, os orçamentos individuais de Dilma e Aécio são quase o dobro do de Campos, que está em terceiro nas pesquisas de intenção de voto.

Coligações. Também foram apresentados nesse sábado os nomes das coligações do PT e do PSDB. O PT adotará o lema “Com a Força do Povo”, e o PSDB, “Muda, Brasil”. Em 2010, a coligação encabeçada pelo PT foi denominada “Para o Brasil seguir mudando”, e a do PSDB, “O Brasil pode mais”.

Com uma coligação formada por nove partidos, a presidente Dilma deverá ter o maior tempo de propaganda eleitoral gratuita na televisão – cerca de 12 minutos. Aécio Neves, apoiado por outras nove legendas, deve contar com a metade do tempo da petista, cerca de seis minutos. Eduardo Campos deve ter dois minutos do tempo de propaganda na TV.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave