Há 22 anos, Collor caiu após uma CPI

iG Minas Gerais | Larissa Arantes |

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) formada no Congresso em 1992 para investigar denúncias relacionadas ao tesoureiro da campanha de Fernando Collor de Mello, PC Farias, levaram ao impeachment do ex-presidente. Em setembro daquele ano, 750 mil manifestantes “caras-pintadas”, como ficaram conhecidos, saíram às ruas pedindo que Collor deixasse a Presidência.  

O imbróglio teve início quando Pedro Collor, irmão de Fernando, afirmou que o tesoureiro seria “testa de ferro” do ex-presidente em diversos negócios ilegais. Segundo ele, um esquema de notas frias abastecia contas fantasmas com dinheiro adquirido ilegalmente.

O relatório final da CPI apontou desvio de US$ 6,5 milhões. O pedido de impeachment foi entregue à Câmara e aprovado em setembro de 1992 com 441 deputados favoráveis e 38 contrários. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave