Semifinais repetirão decisões de Copa pela 1ª vez na história

Em campo, nada menos que dez títulos mundiais estarão em jogo; duelos já começam nesta terça-feira com Brasil e Alemanha, no Mineirão

iG Minas Gerais | JOSIAS PEREIRA |

Mario Kempes comandou seleção argentina na Copa de 1978
AFA/REPRODUÇÃO
Mario Kempes comandou seleção argentina na Copa de 1978

Agora só sobrou gente grande. Pela primeira vez na história, o torneio esportivo mais importante do planeta verá duas finais em semifinais. Em campo, nada menos que dez títulos mundiais estarão em jogo. De um lado, Brasil e Alemanha. Em 2002, eles se encontraram na final da Copa da Coreia do Sul e Japão. Com Ronaldo, Rivaldo e cia. 'endiabrados', o escrete canarinho levou o pentacampeonato. Às 17h da próxima terça-feira, no Mineirão, as tradicionais seleções voltam a se encontrar.

Do outro lado, Argentina e Holanda. Em 1978, as seleções protagonizaram a grande decisão do Mundial. Jogando em casa, os 'hermanos', liderados por Mario Kempes, levaram a melhor e ergueram o primeiro título. O encontro entre velhos conhecidos está marcado para a próxima quarta-feira, às 17h, no Itaquerão, em São Paulo.

No início, 32 seleções chegaram ao Brasil trazendo na mala o sonho de chegar ao topo do mundo. Agora só restam quatro. Neste seleto grupo, apenas a Holanda segue sem levantar a taça. A equipe, que já ficou pelo caminho em quatro oportunidades (1974, 1978, 1998 e 2010) vê em Robben, Van Persie e Sneijder a esperança para dar fim ao incômodo tabu. 

Mas o trio campeão que restou também luta para encerrar jejuns. A Argentina, por exemplo, não sabe o que é conquistar um título mundial desde 1986, e retorna a uma semifinal após 24 anos. Já a Alemanha está na fila desde 1990, em compensação esta é a sua quarta semifinal consecutiva. Do grupo, o Brasil é o campeão mais recente. A seleção conquistou seu último título há doze anos, e agora luta para se isolar como o maior campeão do torneio.