Fifa tira diretor da CBF da Copa por soco em atacante chileno

Rodrigo Paiva pegou três partidas de suspensão e levou multa de 10 mil francos suíços (R$24,8 mil), julgado pela agressão ao atacante Pinilla

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

Rodrigo Paiva (esq) teria agredido atacante chileno durante confusão entre Brasil e Chile, no Mineirão
Divulgação
Rodrigo Paiva (esq) teria agredido atacante chileno durante confusão entre Brasil e Chile, no Mineirão

O diretor de comunicação da CBF, Rodrigo Paiva, não poderá mais trabalhar nas partidas desta Copa do Mundo.

O assessor de imprensa foi punido, neste sábado (5), pelo comitê disciplinar da Fifa com três partidas de suspensão e uma multa de 10 mil francos suíços (R$ 24,8 mil) por ter dado um soco no rosto do atacante chileno Mauricio Pinilla, durante a partida de oitavas de final da seleção brasileira. Como já cumpriu um jogo de suspensão automática contra a Colômbia, Paiva não poderá participar das atividades da seleção na semifinal contra a Alemanha, terça-feira, e nem em uma eventual decisão (ou na disputa do terceiro lugar). Além da punição fixa, o assessor de imprensa foi punido com mais um jogo extra de suspensão, mas que só será cumprido se ele cometer uma nova infração disciplinar nos próximos dois anos. Paiva acertou um soco em Pinilla no intervalo da partida contra o Chile. O envolvimento de outros jogadores na confusão entre as duas seleções, como o atacante brasileiro Fred, chegou a ser analisada pela Fifa, mas nenhuma pena foi aplicada.

Leia tudo sobre: Copa do Mundofutebolrodrigo paivapuniçãomultafifa