No Mineirão, Julio Cesar quer manter Klose longe de recorde em Copas

Alemão está a um gol de se transformar no maior artilheiro da história das Copas; mas camisa 12 brasileiro vem se dando bem em BH

iG Minas Gerais | JOSIAS PEREIRA |

ESPORTES - BELO HORIZONTE MG - BRASIL - 28.6.2014 - COPA DO MUNDO FIFA 2014 - BRASIL X CHILE no Estadio Mineirao em Belo Horizonte MG.
Foto: Douglas Magno / O Tempo
douglas magno
ESPORTES - BELO HORIZONTE MG - BRASIL - 28.6.2014 - COPA DO MUNDO FIFA 2014 - BRASIL X CHILE no Estadio Mineirao em Belo Horizonte MG. Foto: Douglas Magno / O Tempo

Foi no Mineirão que Ronaldo, até então um garoto franzino, despontou para o mundo do futebol. Com a camisa do Cruzeiro, o atacante ganhou fama, foi vendido para o futebol europeu e, tempos depois, acumulou recordes, entre eles o de maior artilheiro em Copas, com 15 gols. Na próxima terça, justamente no ‘quintal’ do Fenômeno, este feito pode ser superado pelo alemão Miroslav Klose. Brasil e Alemanha se enfrentam pelas semifinais do Mundial. Caberá a Julio Cesar manter o recorde do Fenômeno.

“Interessante esta situação. Não gostaria que o Klose tirasse o lugar de um brasileiro. Vamos fazer de tudo para travá-lo. Que ele volte para casa sem fazer mais nenhum golzinho”, afirmou o camisa 12 da seleção brasileira.

Se depender das duas últimas atuações de Julio Cesar no Mineirão, Klose terá trabalho. O Gigante da Pampulha vem dando sorte ao arqueiro brasileiro. No ano passado, contra o Uruguai, na semifinal da Copa das Confederações, Julio Cesar foi decisivo ao fazer grandes defesas e ainda pegar um pênalti de Cavani.

Nas oitavas de final da Copa do Mundo, contra o Chile, o camisa 12 voltou a se destacar no estádio mineiro. Autor de milagres no tempo normal, ele ainda foi o herói na disputa de pênaltis. Foram duas cobranças defendidas, lances decisivos para a seleção brasileira.

Klose só precisa de um gol para se tornar o maior artilheiro em Copas. Ele igualou o feito de Ronaldo após deixar sua marca no empate com Gana por 2 a 2, em Fortaleza, ainda na primeira fase. Aos 36 anos, este será o último Mundial do centroavante, que já é o terceiro jogador a fazer gols em quatro Copas diferentes. Antes, apenas Pelé e Uwe Seeler, também da Alemanha, detinham essa marca. Caso não balance as redes contra o Brasil, Klose ainda terá mais uma oportunidade de deixar a sua marca. Só resta saber se esta chance será na final ou na disputa de terceiro lugar da Copa.